Assinado termo de acordo com fumageira em Araranguá/SC

Agronegócio

Assinado termo de acordo com fumageira em Araranguá/SC

Por:
601 acessos

O secretário de Estado da Fazenda, Antônio Marcos Gavazzoni, e o secretário regional de Araranguá, Heriberto Afonso Schmidt, assinaram ontem o Termo de Acordo com a Fumageira CTA (Continental Tabacos Aliance) de Araranguá para que a empresa tenha o ICMS diferido (sem imposto) para compras dentro do Estado.

O protocolo de intenções para a instalação da unidade para processamento industrial do tabaco para exportação já havia sido firmado em 2008 entre o diretor-presidente da CTA, Alan Kardec Nunes Bichinho, e o governador do Estado, Luiz Henrique da Silveira. "Este ato traz a efetividade ao protocolo de intenções de incentivo já firmado para que a fábrica viesse para Araranguá. A Fazenda vai cumprir com suas obrigações, proporcionando o desenvolvimento da região", explicou o secretário de Estado da Fazenda, que disse ainda que fica autorizada ao longo de 18 meses a transferência de saldo credor acumulado de ICMS em razão das exportações para outras empresas pagadoras de impostos. Schmidt citou que, em 2005, acompanhado do gerente da Exatoria de Araranguá, visitou duas fumageiras na cidade de Santa Cruz do Sul, entre elas a CTA. O objetivo era demonstrar que a cidade tinha potencial para a instalação de uma filial da indústria, inclusive dispondo de mão-de-obra especializada. Posteriormente foram marcadas audiências na Secretaria de Estado da Fazenda para que as empresas conhecessem os incentivos do governo do Estado. "A instalação desta indústria é muito importante porque vai trazer emprego e renda para a região. Queremos agradecer ao deputado Manoel Mota, grande parceiro da SDR, que intercedeu junto ao governo do Estado para que o projeto se concretizasse".

Para o diretor-presidente da CTA, Alan Kardec Nunes Bichinho, a assinatura é a materialização do que foi compromissado com o governo do Estado, e também a realização de um sonho. "O maquinário da unidade já está comprado, falta o acabamento do prédio de 25 mil metros quadrados. A fábrica fica concluída em alguns meses e passaremos ao recrutamento de pessoal", ressaltou Bichinho.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink