Atingidos pela seca são responsáveis por 68% dos financiamentos emergenciais
CI
Agronegócio

Atingidos pela seca são responsáveis por 68% dos financiamentos emergenciais

Por:
O agricultor paraibano Joceli Pereira da Silva, 50 anos, recuperou o otimismo para produzir este ano, após ver o resultado do financiamento realizado com o crédito da linha emergencial. Joceli tomou um empréstimo de R$ 12 mil pela linha emergencial para construir um poço (de 7 metros de profundidade) e adquirir um kit simples de irrigação para plantação de hortaliças, iniciada em outubro de 2012. “Vem dando certo até agora, já estou colhendo”, comemora o agricultor do município de Cajazeirinhas, na Paraíba, que perdeu a produção de maracujá no último período de estiagem. “Que nem essa seca não tinha visto. Foi a pior dos últimos 30 anos”, descreve.


A linha emergencial para os municípios do Nordeste atingidos pela seca tem mais de R$ 2 bilhões em valor contratado, em mais de 1,3 mil municípios com situação de emergência ou estado de calamidade, reconhecidos pela Defesa Civil, na área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Do valor total contratado, 68% são de agricultores familiares enquadrados no Programa Nacional da Agricultura Familiar (Pronaf), o que representa R$ 1,5 bilhão financiado.


Joceli também recebeu o benefício do Garantia-Safra, pois seu município comprovou perda de mais de 50% da produção. “Recebi o seguro. Tenho uma vaquinha para o leite da casa, foi isso que segurou a gente aqui”, conta o agricultor paraibano que vive com a esposa e um primo. A família está otimista com a produção de alface, pimentão, coentro, cebolinha, pimenta de cheiro e tomate. Pensando em garantir renda no futuro, Joceli comprou ovelhas – 20 fêmeas e um reprodutor com o financiamento da linha emergencial. Ele explica que, se precisar, vende os animais para a manutenção da família.


A orientação para as atividades desenvolvidas a partir do financiamento obtido é dada por técnico da Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural do estado, a Emater (PB).

Detalhes da linha

A linha especial acessada por Joceli tem recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste - FNE (Lei nº 12.716/2012); sua criação faz parte das medidas do Governo Federal para reduzir os impactos sobre a produção agropecuária na região. De maio de 2012 a 15 de março deste ano, foram contratados R$ 2,2 bilhões, em 293 mil operações em apoio aos produtores afetados pela seca ou estiagem.


O valor limite de crédito é de R$ 12 mil, com prazo de dez anos para pagamento e bônus de 40% para pagamentos em dia.

O prazo para os agricultores acessarem a linha de crédito emergencial no Nordeste vai até 31 de maio de 2013.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.