Ato pede recursos à pesquisa agropecuária
CI
Agronegócio

Ato pede recursos à pesquisa agropecuária

Por:

Um ato não convencional será realizado hoje na Esplanada dos Ministérios para pedir socorro à pesquisa agropecuária. Uma mesa de 630 metros será posta em frente ao ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Com o intuito de lembrar os sucessivos recordes atingidos pela a agricultura nacional, um total de 3.000 quilos de alimentos, muitos deles produzidos a partir de pesquisas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), serão servidos para 2.000 pessoas.

O dia 17 de junho foi a data escolhida pelo o Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário (Sinpaf) para cobrar do governo federal a liberação dos recursos financeiros destinados à Embrapa. No "Dia Nacional da Luta em Defesa da Pesquisa Agropecuária", nome da campanha, o Sinpaf, que representa mais de 8.500 trabalhadores, pede também o reajuste salarial da categoria com data base em primeiro de maio.

A Embrapa tem algumas unidades que são modelo em termos de desenvolvimento de pesquisa agropecuária e que contribuem para aumentar a produtividade das lavouras, principalmente de grãos. Com uma agroindústria desenvolvida e competitiva, as exportações do agronegócio são responsáveis pela superávit da balança comercial brasileira.

A Embrapa, que é responsável pelo o desenvolvimento de 20% das tecnologias utilizadas no meio rural, recebeu uma proposta salarial de 1% para os seus funcionários. " Estamos pedindo 20% de reajuste", diz a presidente do Sinpaf, Selma Beltrão. Ela afirma que os funcionários da Embrapa recebem pouco pela qualificação que possuem e pela importância dos trabalhos que realizam para diversos setores agrícolas no Brasil .

Sem a liberação dos recursos financeiros, a Embrapa corre o risco de ter vários trabalhos de pesquisas paralisados. "Todo esse apelo serve para chamar a atenção da sociedade e do governo para a importância dos projetos que estão sendo realizados pela a Embrapa", diz Selam Beltrão.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.