Agronegócio

Audiência pública aprova instalação de usina de etanol-bioenergia na região Celeiro

Nesta terça-feira (07/06), uma audiência pública regional sobre instalação de uma usina de etanol-bionergia foi realiza em Campo Novo, no Corede Celeiro.
Por:
703 acessos

Nesta terça-feira (07/06), uma audiência pública regional sobre instalação de uma usina de etanol-bionergia foi realiza em Campo Novo, no Corede Celeiro. Ao final da audiência, na sede da Associação dos Funcionários da Cotricampo (Afucampo), a maioria dos presentes votou a favor da instalação da usina no município de Campo Novo. A expectativa é que ela possa gerar, além de etanol, ração para alimentação animal, CO2 (dióxido de carbono), óleos e energia elétrica. O objetivo é buscar alternativa sustentável ao uso de combustível derivado de petróleo.

O convite para a audiência pública partiu do prefeito Antônio Sartori, Associação dos Municípios da Região Celeiro (Amuceleiro) e Associação das Câmaras Municipais da Região Celeiro (Acamrece). Apoiaram a iniciativa, a Emater/RS-Ascar, Cooperativa Tritícola Mista Campo Novo (Cotricampo), Câmara Municipal de Vereadores e Projeto Proetanol.

O governador José Ivo Sartori foi representado no evento pelo gerente da Emater/RS-Ascar da região administrativa de Ijuí, Carlos Turra. "Neste momento em que tanto se fala em crise, o Rio Grande do Sul não para. Temos de ressaltar aqui o esforço que as entidades gaúchas estão fazendo na busca de produção mais sustentável com energias renováveis: etanol, biodiesel, energia fotovoltaica, entre outras. Precisamos ter este olhar para a questão ambiental. As próximas gerações esperam muito de nós", disse Turra. 

Coordenador estadual do projeto Proetanol, engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Valdir Zonin, disse que o Rio Grande do Sul tem área agricultável disponível à produção de cereais e tubérculo (batata-doce), usados na produção de etanol. Zonin mencionou triticale, sorgo grão e arroz gigante como matérias-primas usadas na produção do etanol amiláceo, álcool produzido a partir de matéria-prima rica em amido. 

Zonin disse ainda que a Emater/RS-Ascar coloca-se à disposição da região Celeiro. "Se a região oficializar sua vontade e fizer o dever de casa, terá grande chance de obter êxito neste projeto". 

O "dever de casa" mencionado pelo coordenador estadual do Proetanol implica no interesse do poder público municipal e da Amuceleiro em proporcionar área de 60 hectares, estudos florestal e da área ociosa disponível às matérias-primas, testes com matérias-primas, audiência pública regional e, algo que Zonin considera mais distante, estudos geodésicos, topográficos, hidrográficos e de acessibilidade, projeto descritivo e distrito industrial, em Campo Novo.

No encontro também estavam presentes os prefeitos de São Martinho, Araci Irber; Redentora, Marcos Giacomini; Crissiumal, Roberto Bergmann; Braga, Carlos Balestrin; Sede Nova, Elcio Soder; e Viadutos, Jovelino Baldissera. Além do coordenador geral do Proetanol, Clécio Weber; o diretor de pesquisa da Vinema, Vilson Machado; o representante da Amuceleiro e Famurs, João Hickmann; o presidente da Cotricampo, Gelson Bridi; o representante da Terra Indígena do Guarita, Silvino Amaral; os pesquisadores da Embrapa Trigo, Jorge Lemanski e Alfredo do Nascimento; e o assistente técnico regional de Sistemas de Produção da Emater/RS-Ascar, Gilberto Bortolini.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink