Aumentam exportações de carne suína para Hong Kong

Agronegócio

Aumentam exportações de carne suína para Hong Kong

A Associação Abipecs destaca o aumento de 118,5% na receita e de 51,5% nos volumes exportados para Hong Kong, de janeiro a março
Por: -Janice
78 acessos
Hong Kong, segundo maior importador de carne suína do Brasil, continua sendo o destaque nas exportações do trimestre. A Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs) destaca o aumento de 118,5% na receita e de 51,5% nos volumes exportados para Hong Kong, de janeiro a março deste ano, em relação ao mesmo período de 2007.


Já as vendas para a Rússia, primeiro cliente brasileiro, mantiveram-se estáveis em fevereiro e março em comparação aos mesmos meses de 2007. No trimestre, houve uma queda de 18,8% nos volumes embarcados para o mercado russo, mas isso se deveu ao desempenho ruim das vendas em janeiro.

Atraso na liberação do Chile - As exportações brasileiras de carne suína, no primeiro trimestre deste ano, totalizaram 111,12 mil toneladas, uma queda de 6,3% ante o mesmo período de 2007. O resultado poderia ter sido melhor caso o Chile já tivesse aberto o seu mercado.


“Aguardava-se a liberação das exportações para o Chile provenientes de Santa Catarina. Após a obtenção do certificado de livre de febre aftosa sem vacinação, em maio de 2007, junto à Organização Internacional de Saúde Animal (OIE), esperava-se o rápido reconhecimento pelo Chile”, diz Pedro de Camargo Neto, presidente da Abipecs. Somente em dezembro de 2007, o Chile reconheceu o status de Santa Catarina, e aguarda ainda a habilitação individual das fábricas, o que não ocorreu até hoje.

Acredita-se que o atraso é resultado da interrupção das vendas de frutas para o Brasil, após o Ministério da Agricultura ter detectado um tipo de ácaro inexistente no Brasil em algumas frutas. “É lamentável que o Chile prejudique o setor de suínos por problemas fitossanitários encontrados em frutas”, acrescenta Camargo Neto.


Em sua avaliação, “essas questões deveriam ser tratadas tecnicamente e, portanto, sem vinculação de um assunto ao outro. O setor de carne suína já esperou muito mais do que o necessário para o Chile realizar todas as avaliações técnicas”, conclui.

No último ano, de abril de 2007 a março de 2008, as exportações de carne suína somaram US$ 1,27 bilhão. Os principais destinos têm sido Rússia, com uma participação de 35,52% nas vendas brasileiras; Hong Kong, com 27,13%; Argentina; Cingapura; Ucrânia; Moldávia; Angola; Uruguai; Armênia; Haiti.

De janeiro a março deste ano, os principais estados exportadores de carne suína foram Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. As informações são da assessoria de imprensa da Abipecs.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink