Aumentar a fotossíntese melhora rendimento das culturas

PESQUISA

Aumentar a fotossíntese melhora rendimento das culturas

Cientistas desenvolvem uma nova ferramenta para potencializar esse processo
Por: -Leonardo Gottems
615 acessos

Uma equipe de cientistas australianos acabou de desenvolver um modelo dinâmico que prevê quais manipulações fotossintéticas para as plantas aumentarão o rendimento das culturas de trigo e sorgo. De acordo com eles, nas próximas duas décadas, os rendimentos das culturas precisam aumentar drasticamente para alimentar a crescente população global. 

"Desenvolvemos uma ferramenta confiável e biologicamente rigorosa que pode quantificar os ganhos associados à manipulação da fotossíntese em ambientes de colheita realistas", disse Alex Wu, do Centro de Excelência em Fotossíntese Translacional (CoETP) da Universidade de Queensland (UQ), na Austrália. 

As plantas convertem luz solar, dióxido de carbono e água em alimentos através da fotossíntese e vários estudos mostraram que este processo vital pode ser projetado para ser mais eficiente. "Até agora, tem sido difícil avaliar os impactos dessas manipulações no rendimento das culturas. Essa ferramenta de previsão nos ajudará a encontrar novas maneiras de melhorar a produção de alimentos ao redor do mundo", afirma. 

Susanne von Caemmerer, vice-diretora do Centro, salientou que um dos aspectos mais inovadores do estudo foi o uso de uma abordagem de modelagem em escala cruzada para observar como as interações entre a fotossíntese e os poros da folha que permitem a troca de CO2 e vapor de água. "Sabemos que não é tão simples quanto dizer que melhorar a fotossíntese aumentará o rendimento. A resposta depende da situação”, indica. 

"Por exemplo, descobrimos que em culturas como o sorgo, mais fotossíntese pode realmente diminuir o rendimento em situações de cultivo limitado pela água. A modelagem prevê que podemos administrar essa penalidade de rendimento se também pudermos manter uma taxa estável de entrada de dióxido de carbono ou vapor saindo dos poros de uma folha”, conclui. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink