Aumento de vagas no Vale do São Francisco leva alívio para os trabalhadores

Agronegócio

Aumento de vagas no Vale do São Francisco leva alívio para os trabalhadores

O número de vagas nas fazendas de frutas da região tem crescido nos últimos meses. É um alívio para quem ficou desempregado por causa da crise
Por:
208 acessos
Uma boa notícia para os trabalhadores rurais do Vale do São Francisco. O número de vagas nas fazendas de frutas da região tem crescido nos últimos meses. É um alívio para quem ficou desempregado por causa da crise.

Há pouco mais de um mês o trabalhador rural Agne de Oliveira estava desempregado. Não tinha certeza se conseguiria trabalho no período de safra em Juazeiro, mas resolveu arriscar e foi contratado.

“Fiquei pensando que não teria vaga para certas pessoas. Já tem alguns fixos. Com essa crise, eu pensava que não ia ter esse serviço. Mas eu fui contratado”, disse Oliveira.

A incerteza sobre o emprego surgiu com a crise iniciada no ano passado, afetando a economia mundial. Mais de dez mil trabalhadores foram dispensados no Vale do São Francisco. Fazendas ficaram praticamente vazias e produções foram perdidas. Sem ter para quem exportar, os trabalhadores foram demitidos. No primeiro trimestre deste ano a crise começou a perder força. Os produtores apostaram no período de safra, que começou em maio.

O trabalhador rural Vandelson da Silva também foi contratado depois de ficar um ano sem emprego. “É ruim ficar parado. É bom trabalhar mesmo. O cabra trabalhando consegue tudo”, falou.

Só em uma das fazendas da região a expectativa é de que a colheita fique, pelo menos, na média do ano passado, com 600 de uva e 300 de manga. Por isso, foram contratados 45 trabalhadores.

“Está muito cedo pra gente afirmar, mas a gente acredita que será uma safra boa. Os volumes e a qualidade estão do mesmo jeito da safra passada”, explicou o agrônomo Warner Silva Júnior.

Em maio foram contratados 600 trabalhadores rurais nas fazendas do Vale do São Francisco. Em junho, foram mais de 300. Os números são do Sistema Nacional de Empregos, que prevê para este mês a contratação de mais 500 trabalhadores. É um alívio para a região.

“Com relação ao ano passado nós tivemos um acréscimo de 14% no número de colocados nesse primeiro semestre de janeiro a junho”, disse Edna França, coordenadora do Serviço de Intermediação para o Trabalho da Bahia.

O período de contratação de trabalhadores deve continuar até o mês de outubro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink