Aumento na produção de trigo pressiona preços

ANÁLISE

Aumento na produção de trigo pressiona preços

Produção do Mercosul para a próxima temporada deverá passar de 26,88 milhões de toneladas
Por: -Leonardo Gottems
480 acessos

As perspectivas de aumento nas produções de trigo, tanto do Mercosul como do Mundo, deverão manter os preços do cereal de inverno pressionados por algum tempo. De acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, essa é a principal razão para a queda das cotações nos mercados futuros e nos mercados físicos de todo o mundo observadas nos últimos dois meses.

Segundo o analista da T&F, Luiz Fernando Pacheco, há vários fatores que estão presentes no mercado de trigo neste momento. Pesam sobre as cotações o aumento de 5,32% no potencial de produção do Mercosul para a próxima temporada, que deverá passar de 26,88 milhões de toneladas (MT) para 28,31 MT na safra 2019/20.

Outro fator que pressiona é o aumento da produção mundial de 24 MT, passando de 735 MT para 759 MT, segundo projeção do IGC (International Grain Council) de março último. Por outro lado, a alta da demanda será de apenas 10 MT. Com isto, a previsão de aumento dos estoques finais é de 6MT.

“É de conhecimento de todos que os preços do trigo para a safra 2019/20 no Brasil estão menores, como mostram os preços praticados pelo mercado futuro, cotados no RS ao redor de R$ 680,00/t (R$ 40,79/saca) para tipo 1, contra mais de R$ 900,00 atualmente. No Paraná os preços futuros do trigo estão raros, neste momento, mas os últimos negócios saíram ao redor de R$ 850,00/ton R$ 51,00. Neste caso, este preço apresenta uma lucratividade ao redor de 13,61%, contra custos variáveis de R$ 44,89, segundo o Deral”, comenta Pacheco.

Poderiam alterar esse panorama apenas alguns poucos fatores. Um deles seria se, com a queda acentuada de preço dos últimos dias, compradores internacionais se motivassem a entrar no mercado. Outro ponto seria a participação de trigo americano em licitação da África do Norte nesta semana, que mostrou melhora na competitividade. Por fim, outro fator de alta seriam os preços do trigo russo estáveis ao redor de US$ 225/t no Mar Negro, contra preços de US$ 217 do trigo americano no Golfo. “Diferença compensa o frete”, conclui a T&F.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink