OGM

Austrália e Nova Zelândia liberam "arroz dourado"

Variedade é geneticamente modificada
Por: -Leonardo Gottems
462 acessos

Alimentos derivados da linha de arroz da provitamina A GR2E agora podem ser vendidos em dois países da Oceania: Austrália e Nova Zelândia. A agência de Padrões de Alimentos da Austrália e da Nova Zelândia (FSANZ, na sigla em inglês), que é apenas um único órgão, autorizaram a aprovação da Aplicação A11388 solicitada pelo Instituto Internacional de Pesquisa para o Arroz para a linha de arroz GR2E, que é geneticamente modificada para produzir carotenoides provitamina A, especialmente betacaroteno, nos grãos.

A FSANZ reforçou que a aprovação teve o objetivo de impedir a interrupção do comércio caso o GR2E fosse inadvertidamente presente em embarques importados de arroz industrializado e que o GR2E não é para ser usado por fornecedores de alimento tanto da Austrália como da Nova Zelândia.

Uma avaliação de segurança e risl da linha de arroz transgênico GR2e incluiu documentos que apoiam o relatório. Nenhuma preocupação sobre a saúde pública ou segurança foi identificada. Baseada nos dados apresentados na aplicação, além de outras informações disponíveis, a comida derivada da linha GR2E é considerada segura para consumo humano tanto quanto as cultivares de arroz convencionais.

Anualmente, a Austrália produz 819 mil toneladas de arroz, enquanto que a Nova Zelândia possui uma produção significativamente menor, tendo a exportação para a China como principal destino. A produção total de grãos da Nova Zelândia chega a 1,1 milhão de toneladas, com destaque para o trigo como um dos principais cultivos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink