Autoridades devem se reunir para discutir prevenção da gripe para grupos de risco

Agronegócio

Autoridades devem se reunir para discutir prevenção da gripe para grupos de risco

Autoridades devem se reunir para discutir prevenção para grupos de risco
Por:
275 acessos
RIO - A Secretaria estadual de Saúde fará reuniões nesta terça-feira com representantes da Sociedade de Obstetrícia e das principais maternidades do estado para discutir o risco da gripe suína para as gestantes, crianças e idosos. O objetivo do encontro é encontrar medidas para reforçar o atendimento de pessoas que são considerados grupo de risco. As reunião foram marcadas depois da confirmação de um óbito na semana passada , e da suspeita de que mais duas gestantes morreram por causa do vírus H1N1 - uma delas nesta segunda-feira, em Niterói. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, 55 grávidas estão internadas com suspeita do vírus H1N1 no Rio. (Tire suas dúvidas sobre a gripe suína)

Na segunda-feira, o secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes chamou atenção para a necessidade de rapidez na identificação dos sintomas da doença. Segundo ele, em seis a 12 horas as gestantes estão evoluindo para um quadro pulmonar. A grávida de 22 anos que morreu na segunda-feira de manhã em Niterói, com suspeita de gripe  A, chegou ao Hospital Antônio Pedro, domingo à noite, em estado grave, com insuficiência respiratória. Aos cinco meses de gestação, ela já tinha ido ao Posto de Saúde Mário Monteiro, onde foi orientada a procurar uma emergência.

Outra mulher apresenta estado grave em Niterói, também com suspeita da doença. Internada no CTI do Hospital Azevedo Lima, ela teve o parto antecipado, na 34ª semana de gestação, por conta de complicações dos sintomas gripais. Segundo o secretário de Saúde de Niterói, Alkamir Issa, o bebê passa bem. Um menino de 5 anos, porém, está internado, em estado grave, no CTI do Antônio Pedro.

Disque-Gripe supera as expectativas na estreia

Em seu primeiro dia de funcionamento, o Disque-Gripe (0800-2810-100) registrou um total de 5.524 atendimentos . De acordo com a Secretaria, o total superou as expectativas. O número ficou ocupado durante boa parte do dia, mas o governo diz que pode até dobrar o número de atendentes se for preciso. Quem tiver dúvida sobre a gripe suína também pode acessar o hotsite "Gripe A" , que ajudará na identificação da doença.

Mas apesar dos canais de comunicações lançados na segunda-feira, as orientações ainda são divergentes. Na televisão, as Secretarias Estadual e Municipal de Saúde recomendam: "Como é um vírus transmissível, o melhor lugar para ir em caso de suspeita, não é hospital ou Upa. Se você não estiver com gripe, corre o risco de pegar de quem não estiver doente nesses locais. Em caso de suspeita, primeiro ligue para o disque gripe: 0800-2810-100". A orientação do Ministério da Saúde, no entanto, é diferente: "Se você tiver febre, acompanhado de dor de garganta, procure seu medico ou unidade de saúde mais próxima. Persistindo o sintoma, acompanhado de dificuldade respiratória, retorne imediatamente a unidade de saúde".

O Conselho Regional de Medicina é contra o atendimento por telefone, sem acompanhamento de um médico. Já o secretário estadual de Saúde defendeu o Disque-Gripe.

- Ninguém é proibido de procurar unidade de saúde, quem quiser pode procurar unidade de saúde. Nós estamos tentando evitar é que pessoas procurem desnecessariamente unidades de saúde e aí sim se contaminem do vírus ou de outras doenças e que passem isso, a gripe, pra uma pessoa, uma grávida que esteja na unidade de saúde fazendo uma consulta simples do parto, ou uma criança que está ali e acaba se contaminando desnecessariamente - disse o secretário estadual de Saúde Sérgio Côrtes.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink