Autoridades paraguaias pedem a destruição de carne contaminada armazenada no Porto de Assunção


Agronegócio

Autoridades paraguaias pedem a destruição de carne contaminada armazenada no Porto de Assunção

Por:
2 acessos

Uma carga contendo 1.365 caixas de carne, exportada pelo frigorífico Angus Mercosul, do Paraguai, e armazenada em um contêiner no Porto de Assunção desde o final de novembro, depois de impedida de entrar na Noruega por estar contaminada com salmonela, deverá ser agora destruída. Todos os testes foram realizados, tanto pelo Ministério da Agricultura e Pecuária do país, bem como por uma empresa privada, e os resultados comprovaram a contaminação da carne pela salmonela, que provoca vômitos e diarréias e pode levar a morte.

A fiscal Maria Teresa Díaz pediu ao juiz Alcides Corbeta que ordene a destruição da mercadoria. Por outro lado, a fiscal imputou ao proprietário do frigorífico, Gerhard Bauser, a comercialização de alimentos nocivos e ao veterinário Rogelio García, do Vice-ministério da Agricultura, por produção de documentação falsa. O Angus Mercosul está com suas operações suspensas por tempo indeterminado, por estes e outros casos vinculados à exportação irregular de carne.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink