Autuação por descumprimento de vazio sanitário cresce 300% em MS
CI
Agronegócio

Autuação por descumprimento de vazio sanitário cresce 300% em MS

A medida tem o objetivo de reduzir as chances de incidência da ferrugem asiática nas lavouras do Estado
Por:
Com a intensificação da fiscalização por parte da Iagro, o número de autuações representa um aumento de quase 300% de produtores rurais só em Mato Grosso do Sul por descumprir a lei do vazio sanitário da soja. A medida, que proíbe o plantio do grão por cerca de três meses, tem o objetivo de reduzir as chances de incidência da ferrugem asiática nas lavouras do Estado.


Entre 1º de julho e 30 de setembro, o cultivo de soja é proibido em Mato Grosso do Sul. A medida é uma estratégia para reduzir o risco de surgimento de focos de ferrugem asiática durante a safra de verão. Quem descumprir a lei pode ser autuado, com multas que podem chegar a R$ 13.560.00.

No ano passado, metade da área destinada ao plantio de soja em Mato Grosso do Sul foi fiscalizada pelos agentes da Iagro. Ao todo, foram 17 propriedades autuadas. Em 2008, o resultado até o momento é preocupante. Pouco mais de um mês depois do início do vazio sanitário, já foram registradas 47 autuações.


A surpresa é que a maioria das irregularidades foi registrada em São Gabriel do Oeste, onde a ferrugem asiática provocou perdas de aproximadamente 40% na produtividade das lavouras de soja na última safra. Para a Iagro, o aumento na quantidade de infrações tem dois motivos: a intensificação das fiscalizações e a falta de conscientização de alguns produtores.

As datas da campanha variam em cada região. Na última safra foram notificados 2.106 focos de ferrugem, que é considerada o principal problema da cultura da soja. De acordo com o Consórcio Anti-Ferrugem, desde 2001, quando foi registrado o primeiro caso no Brasil, a doença provocou a perda de mais de 14 milhões de toneladas do grão, um prejuízo que supera a casa dos US$ 3,3 bilhões.


Para fazer o registro basta ir ao site da Iagro, no www.iagro.ms.gov.br

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.