Avaliação genética é a chave para seleção de reprodutores de corte

Agronegócio

Avaliação genética é a chave para seleção de reprodutores de corte

evento encerrou a 10ª edição do Teste de Performance Mariópolis, a mais importante avaliação produtiva e reprodutiva do gado Bonsmara e Senepol no Brasil
Por:
1830 acessos
“Não há pessoas iguais assim como não há bovinos exatamente iguais. Então, como saber quais são os melhores animais para produção de carne? A resposta é simples: avaliação genética. Sem isso, não há evolução genética; apenas multiplicação. E quanto mais informação, melhor é a avaliação”. A afirmação é do especialista sul-africano Danie Bosman, dada a mais de uma centena de pecuaristas brasileiros no Dia de Campo da Fazenda Mariópolis, realizado em Itapira (SP), em 23 de outubro. O evento encerrou a 10ª edição do Teste de Performance Mariópolis, a mais importante avaliação produtiva e reprodutiva do gado Bonsmara e Senepol no Brasil.

“Bosman sabe o que fala. Afinal, é o idealizador do Teste de Performance da Mariópolis e, reconhecidamente, um dos maiores especialistas do mundo em pecuária tropical”, ressalta a criadora Maria Lucia de Abreu Pereira, proprietária da Fazenda Mariópolis.

Danie Bosman veio ao Brasil especialmente para avaliar os cerca de 200 animais Bonsmara e Senepol das fazendas Mariópolis e São José participantes do Teste de Performance.

Segundo o especialista, os machos Bonsmara e Senepol da Mariópolis estão perfeitamente aptos para intensificar a qualidade do plantel de fêmeas da pecuária brasileira. “São touros prontos para espalhar produtividade pelo País, imprimindo conformação, acabamento de carcaça e rusticidade em seus filhos. Aliado a essas características estão a qualidade, maciez e o sabor da carne”, completa Bosman.

O especialista enfatiza que o Brasil tem potencial para triplicar a produção atual de carne bovina sem a necessidade de abertura de novas áreas de pastagens. “Europeus e chineses estão cada vez mais dispostos a comprar a carne brasileira. Para isso, são necessários intensos investimentos em genética. Somente por meio de rigorosos critérios, precisão nas avaliações e controle das progênies é possível obter reprodutores cada vez mais precoces e produtivos”, garante.

O Dia de Campo da Fazenda Mariópolis contou, ainda, com a presença do professor Claudio Haddad (Esalq/USP, de Piracicaba/SP). Haddad fez uma análise histórica da evolução da seleção genética, ressaltando que é preciso avaliar os animais individualmente para realmente identificar aqueles que responderão à reprodução com mais eficácia. “Nem todo macho ou fêmea é bom reprodutor. É essencial selecionar sob métodos criteriosos de seleção zootécnica”, diz.
 
Novidades para 2011 – A 11ª edição do Teste de Performance da Fazenda Mariópolis terá um novo componente na avaliação dos animais. “A partir de 2011, mediremos também a eficiência alimentar por animal. Essa nova avaliação é importante para mostrar quanto os animais consomem versus a produção individual de carne. Dessa forma, saberemos quais são os melhores também em conversão alimentar”, explica Maria Lucia de Abreu Pereira.

* Mais informações sobre a Fazenda Mariópolis podem ser obtidas pelos telefones (11) 3775-4791 e (19) 8196-8104, pelo e-mail mariopolis@uol.com.br ou pelo site http://www.mariopolis.com.br
As informações são da assessoria de imprensa da Fazenda Mariópolis.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink