Avança colheita das lavouras de soja no RS

Agronegócio

Avança colheita das lavouras de soja no RS

Área colhida chegou aos 45% do total semeado
Por: -Júlio Fiori
2731 acessos
Os produtores gaúchos prosseguem com os trabalhos de colheita da soja, obtendo rendimentos abaixo do esperado e grãos de baixa qualidade. Nesta semana, a área colhida chegou aos 45% do total semeado, indicando ligeiro atraso em relação ao ano passado, porém, à frente da média dos últimos cinco anos. Outros 40% já se encontram prontos e aptos para a colheita.

Devido à má distribuição das chuvas no Estado, a situação das lavouras de soja é muito diversa. Em alguns casos, a situação é muito boa; em outros, há perda total. Em São Gabriel, Santana do Livramento e Santa Margarida do Sul, municípios localizados na Fronteira Oeste, a produtividade das áreas colhidas está entre 360 kg/ha e 720 kg/ha. Na região da Campanha, a previsão de produtividade é um pouco mais otimista, devendo ficar entre 25 e 30 sacos/ha, com maiores perdas nas lavouras do cedo. Em Dom Pedrito, por exemplo, a produtividade deverá ficar em torno de 30 sacos/ha, principalmente devido às lavouras de várzea, que estão muito boas.

Já na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Ijuí, que este ano plantou cerca de 950 mil hectares com soja, o rendimento médio estimado no momento é de 22 sacos/ha, indicando que a cultura poderá ter alteração em relação às estimativas atuais. Nessa região, aumentou de forma significativa o número de solicitações de Proagro, que já passam de seis mil.

Com os produtores dando mais atenção à soja, a colheita do milho segue um pouco mais lenta nos últimos dias. Todavia, dado à situação atípica devido às consequências da estiagem, que adiantou a maturação de muitas lavouras, o percentual de área colhida nesta data já chega a 64%, o que representa dez pontos à frente do ano passado e onze na comparação com as últimas cinco safras.

O milho chamado de “safrinha” também já está sofrendo com a falta de chuva. As lavouras plantadas no mês de janeiro apresentam um aspecto bastante ruim, pois foram severamente afetadas pela seca. Já o milho implantado com as últimas chuvas ocorridas no início de março - período considerado fora do prazo recomendado - está apresentando aspecto um pouco melhor. Entretanto, a perspectiva para essas lavouras é de produção de silagem ou simplesmente matéria verde para os animais, não impactando na produção de grãos.

O baixo regime de chuvas das últimas semanas tem favorecido a colheita do arroz, que se desenvolve de forma intensa em todas as áreas produtoras. A região mais adiantada é a Fronteira Oeste, com destaque para Uruguaiana e Barra do Quaraí, que já colheram 75% das lavouras. Apesar do bom avanço em relação à semana passada, a atual safra encontra-se em atraso na comparação com safras anteriores.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink