AVEEXPO 2009 debate processamento de aves

Agronegócio

AVEEXPO 2009 debate processamento de aves

O encontro vai contar com a presença de quatro especialistas do Brasil, Europa e Estados Unidos
Por: -Renata
349 acessos
O Seminário é pioneiro ao discutir questões como desenvolvimento e manutenção equipamentos, rendimento e uniformidade de carcaças no abatedouro e o controle de patógenos em toda a cadeia
Para estabelecer um novo conceito de relacionamento integrado das fases da cadeia produtiva para a Avicultura Brasileira, a “AveExpo 2009 & III Fórum Internacional de Avicultura” vai realizar um curso inédito em eventos similares sobre Tecnologia de Produção: o Seminário de Processamento de Aves. O encontro vai contar com a presença de quatro especialistas do Brasil, Europa e Estados Unidos e vai ser coordenado por um dos maiores especialistas brasileiros no assunto, o engenheiro Fábio G. Nunes.

“A Avicultura não é exclusivamente campo e sim etapas inter-relacionadas. Campo, indústria e comércio devem interagir em altíssimo grau e serem gerenciadas de maneira integrada”, explica Fábio Nunes. O seminário vai ser realizado na tarde do dia 20 de agosto, quinta-feira, segundo dia de atividades da AveExpo 2009, que reunirá em Foz do Iguaçu (PR), no Hotel Mabu Thermas & Resort, de 19 a 21, mil congressistas de 32 países, os cem maiores produtores de carne de frango do Brasil e os mais respeitados especialistas de todas as áreas de pesquisa em todo o mundo.

O Seminário será marcado por quatro palestras. Alexandre de Mello Kessler, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, vai falar sobre o que a nutrição tem feito para melhorar a qualidade, o rendimento e a uniformidade de carcaça no abatedouro. O holandês Henk Hupke, do grupo Meyn, fornecedor de equipamentos de Avicultura em 90 países, vai abordar a importância técnica e econômica da manutenção nos modernos abatedouros avícolas. O consultor sênior de aves da Stork Food Systems, David Barker, examinará as últimas tendências no desenvolvimento de equipamentos para a indústria de carne de aves. Por fim, o especialista em segurança alimentar e microbiologia Scott Russell, da Universidade da Georgia, vai examinar os programas integrados de controle de patógenos na cadeia de processamento avícola.

A indústria brasileira vai abater em 2009 seis bilhões de frangos, cuidando de etapas de transformação da carne como chegada, abate, chiller, evisceração, esgarçamento, desossa, criação de pratos, mistura com outros produtos, tempero etc. O setor processa e comercializa produtos modernos e versáteis. São mais de cinqüenta cortes diferentes, embalagens práticas, produtos congelados, resfriados, marinados, temperados, cozidos, empanados, salsichas, hamburgers, nuggets, frios e pratos prontos como lasanhas, estrogonofe e pizzas. E o consumo médio no Brasil pode atingir nos próximos anos até 45 quilos por habitante ao ano, com o aumento do poder de compra das classes D e E. “Queremos preencher um vazio frequente nos eventos da área. As questões relativas ao processo de produção viva são importantes, mas não atingem a finalidade maior da atividade econômica, que é a matéria-prima que move a indústria avícola no Brasil e no mundo”, resumiu Fábio G. Nunes.

AVEEXPO 2009 E III FÓRUM INTERNACIONAL DE AVICULTURA
Informações:(19)3709-1100
Site: www.aveexpo.com.br / E-mail: info@aveexpo.com.br
 
As informações são da assessoria de imprensa do evento.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink