Aveia e azevém podem ser aliadas dos pecuaristas
CI
Imagem: Divulgação
ESTRATÉGIA

Aveia e azevém podem ser aliadas dos pecuaristas

Sistema possibilita alcançar a sinergia entre as pastagens e as lavouras de grãos
Por:

Com a chegada do período mais frio do ano, a pecuária de corte enfrenta uma fase crítica, em que a queda do nível de pastagens perenes resulta na redução de forrageiras em volume e qualidade para os animais. “Comum na região sul do país, a integração lavoura-pecuária (ILP) é uma alternativa eficiente para enfrentar o período de escassez. Esse sistema possibilita alcançar a sinergia entre as pastagens e as lavouras de grãos”, explica consultor técnico de BEEF da Trouw Nutrition, Eduardo Cavaguti.

O especialista da Trouw Nutrition informa que “após a colheita de soja entre março e abril é feito o plantio das forrageiras de inverno, sendo a aveia e o azevém as mais utilizadas. O pastejo pode ser iniciado por volta de 45 a 60 dias após a semeadura até meados de setembro a outubro, quando as áreas voltam à cultura da soja. Vale lembrar que a produção das forrageiras dependerá também da umidade do solo”, aponta.

Devido ao alto valor nutricional, as pastagens de inverno representam uma boa alternativa de alimentação neste período. Rodrigo Lima da Silva, consultor técnico da Trouw Nutrition, ressalta que seus altos níveis proteicos estão em grande parte na forma de nitrato, que é rapidamente degradado e excretado pelos animais. “Mesmo com a alta quantidade de proteína presentes nessas forrageiras, é possível aumentar o ganho em peso com a suplementação de proteína verdadeira, vinda de farelos e sem a presença de ureia. Suplementar com energia como milho, por exemplo, também resultará em melhoria no ganho em peso dos animais. O tipo de suplemento vai depender do desafio do produtor e da estratégia da propriedade”, complementa Rodrigo.

Antes de suplementar o gado com proteína e energia, é necessário corrigir as deficiências de minerais nas forrageias. Os técnicos da Trouw Nutrition reforçam que diversos minerais estão em níveis abaixo das necessidades dos bovinos de corte e sua suplementação durante todo o ano é fundamental.

Os aditivos alimentares são outras ferramentas que podem ser empregadas na alimentação animal, e irão melhorar ainda mais o ganho. “O uso de aditivos, como narasina, monensina e virginiamicina proporciona melhor aproveitamento dos nutrientes da dieta e alto desempenho do animal”, destaca Eduardo Cavaguti. A Trouw Nutrition conta com uma completa linha de suplementos que irão ajudar o produtor rural a aproveitar o máximo da suplementação em aveia e azevém, com balanceamento adequado de minerais, presença de aditivos alimentares, proteína verdadeira e energia.

Rodrigo Lima da Silva enfatiza que, para obter melhores resultados, o consumo de todos os nutrientes – proteína, energia, minerais etc – precisa ser adequado. “Com as ferramentas em mãos e conhecimento sobre as características das forrageiras de inverno, os pecuaristas têm a chance de transformar o período crítico em uma oportunidade de sucesso do seu negócio”, conclui o consultor técnico da Trouw Nutrition.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink