Bahia: melhora no poder de compra do recriador com o bezerro

Boi

Bahia: melhora no poder de compra do recriador com o bezerro

Desde o final do ano passado a estiagem na Bahia prejudicou as pastagens e a procura por negócios com a reposição foi menor desde o início do ano
Por:
31 acessos

Desde o final do ano passado a estiagem na Bahia prejudicou as pastagens e a procura por negócios com a reposição foi menor desde o início do ano. Tanto que as cotações do bezerro de desmama (6@) andaram de lado no primeiro trimestre e as cotações do bezerro de doze meses (7,5@) desvalorizaram 4,7%.  Entretanto, com o passar dos meses o cenário se alterou. No oeste do estado as chuvas em março caíram em bons volumes, inclusive chegando até a dificultar os embarques de bovinos em algumas regiões. 

Essa retomada das chuvas na região e, consequentemente, melhoria dos pastos podem aumentar a demanda por reposição e dar maior ritmo para o mercado no curto prazo. De janeiro até aqui a arroba do boi gordo desvalorizou menos do que o preço do bezerro de doze meses (7,5@), por isso o recriador que optou por fazer a troca hoje terá maior poder de compra frente aquele que girou o estoque no começo do ano. Em janeiro, com a venda de um boi gordo comprava-se 1,77 bezerros de doze meses. Hoje com essa mesma relação compra-se 1,83, ou seja, melhora de 3,3% no poder de compra do recriador. Entretanto, com as demais categorias (boi magro, garrote e desmama) o cenário é oposto com piora na relação de troca para o pecuarista que planeja repor seu plantel.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink