LOGÍSTICA

Baianos estudam nova rota de exportação para algodão

Via portos do Nordeste para os países da Ásia (em especial a China)
Por: -Leonardo Gottems
193 acessos

Uma nova rota de exportação do algodão baiano para os países da Ásia (em especial a China) por meio de um porto do nordeste brasileiro. Esse foi o tema proposto em visita técnica de um grupo de empresas de logística com a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) ocorrida nesta semana em Luís Eduardo Magalhães (BA).

“Este é um estudo inicial de uma novo modelo de exportação do algodão baiano para a Ásia e a China, com a possibilidade de otimizar a logística e reduzir os custos de operação. A ideia é conhecer como funciona o mercado e as condições de armazenamento, transporte e escoamento do produto para criar também uma operação atrativa financeiramente para os produtores baianos”, explicou Érika Murata, diretora comercial da Suzuyo Gerenciamento Logístico.

Adeline Bellion, gerente de desenvolvimento de negócios da CMA/CGM, admite que ficou impressionada com toda a estrutura montada e os detalhes inerentes à venda do algodão: “Agradecemos pela visita e informações sobre a matéria-prima e escoamento da produção. Neste estudo prévio, iremos entender também a capacidade de exportação para montar uma estrutura em um porto do Nordeste e disponibilizar navios para levar o produto até a Ásia”.

Representando a diretoria da Abapa, o produtor do grupo Santo Inácio Marcelo Kappes vê a possibilidade de diminuir custos para escoar a matéria–prima: “Além de evidenciar a qualidade do nosso algodão, existe todo o trabalho desenvolvido pela Abapa para estabelecer alternativas aos produtores como forma de reduzir custo em logística”.

O grupo de empresas que estuda a viabilidade da proposta é formado pelas empresas Star Logística, Suzuyo Gerenciamento Logístico, Alfatrans, Transparana e CMA/CGM do Brasil, que se reuniram para viabilizar a rota, os representantes conheceram as instalações da UBahia, Eisa Interagrícola, e do Centro de Análise de Fibras da Abapa.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink