Baixa oferta dá sustentação ao mercado do boi gordo
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)

Imagem: Eliza Maliszewski

BOI GORDO

Baixa oferta dá sustentação ao mercado do boi gordo

Segundo levantamento, a referência de preço do boi gordo ficou estável na última segunda-feira (13/7)
Por:
212 acessos

Segundo levantamento da Scot Consultoria, em São Paulo, a referência de preço do boi gordo ficou estável na última segunda-feira (13/7) na comparação com o fechamento de sexta-feira (10/7), em R$218,00/@, preço bruto, à vista. Para bovinos quem atendem as exigências do mercado chinês, animais jovens de até quatro dentes, há oferta de até R$222,00/@ para o “boi china” e R$208,00/@ para a novilha gorda, ambos à vista, bruto. As escalas de abate atendem em média, três dias. 

Na região do Triângulo Mineiro a cotação do boi gordo subiu R$2,00/@ na comparação dia a dia e a referência ficou em R$220,00/@, bruto e a prazo, R$219,50/@ com o desconto do Senar e em R$216,50, livre de impostos (Senar + Funrural).  

A pouca disponibilidade de gado gordo fez com que o viés de baixa dos últimos dias perdesse força. Do lado da oferta de boiadas, não é esperado um aumento significativo no curto prazo e, devido às incertezas do consumo de carne no mercado doméstico nos próximos dias, a estratégia adotada pelos frigoríficos é de trabalhar com escalas menores, experimentando o mercado e comprando compassadamente.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink