Banco Central autoriza BRDE a instalar escritório no MS

Agronegócio

Banco Central autoriza BRDE a instalar escritório no MS

A previsão do BRDE é a de que até o início de dezembro o escritório de Campo Grande já esteja operando nos moldes propostos pela aprovação do BC
Por:
1859 acessos
Embora o Banco Central tenha autorizado o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), a operar no estado do Mato Grosso do Sul há dois anos, somente agora com a autorização para que um escritório passe a funcionar em Campo Grande, esta atuação está oficializada pela entidade que regulamenta e fiscaliza todo os sistema financeiro nacional. As informações são do presidente do BRDE, José Moraes Neto. O comunicado com a decisão do BC foi recebido pela diretoria da instituição de fomento na última quinta-feira, dia 4.
O BRDE está realizando operações no Mato Grosso do Sul desde março de 2009, a partir da agência de Curitiba e através de um convênio de cooperação técnica assinado entre o banco, a Federação das Indústrias (FIEMS) e o governo do MS para divulgação das linhas de financiamento, num espaço cedido pela FIEMS. Com a resolução do BC, o BRDE pode agora ter um escritório oficial da instituição para captar negócios no estado.

Segundo o Diretor de Planejamento do banco, e também secretário-executivo do Parlasul, Wilson Portes, “é o coroamento de uma luta dos três governadores do Sul e do Mato Grosso do Sul, que são membros do Codesul, e do próprio Parlasul para que o banco levasse ao estado vizinho todo o seu conhecimento de quase 50 anos na área de fomento econômico”. O Parlasul é formado pelos presidentes das Assembléias Legislativas do RS, PR, SC e MS.

Para Moraes Neto, o reconhecimento da unidade de negócios local deverá proporcionar uma melhor estruturação da ação do BRDE no Mato Grosso do Sul e a ampliação das atividades: desde março de 2009, em operações realizadas a partir da agência de Curitiba, o banco de fomento já liberou mais de R$ 80 milhões em financiamentos locais, com a previsão de que em 2010 os créditos liberados alcancem a R$ 100 milhões. A previsão do BRDE é a de que até o início de dezembro o escritório de Campo Grande já esteja operando nos moldes propostos pela aprovação do BC.

“Além da implantação do escritório em Campo Grande, nós vamos assinar também, no começo de dezembro, um convênio com o Banco do Brasil para que o BRDE possa atuar como agente financeiro do Fundo Constitucional para o Desenvolvimento do Centro-Oeste (FCO), o que irá ampliar a disponibilidade de recursos para os empresários locais, principalmente os ligados a pequenos e médios negócios”, completou o presidente do BRDE.

As informações são da assessoria de imprensa do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink