Banco da Alemanha propõe parceria com Mato Grosso para valorização da floresta em pé

Agronegócio

Banco da Alemanha propõe parceria com Mato Grosso para valorização da floresta em pé

O Grupo de Bancos da Alemanha KfW Bankengruppe propôs para o Governo de Mato Grosso parceria para a valorização da floresta em pé.
Por:
941 acessos

O Grupo de Bancos da Alemanha KfW Bankengruppe propôs para o Governo de Mato Grosso parceria para a valorização da floresta em pé. A proposta foi apresentada pela representante do banco Christiane Ehringhaus, que realiza uma visita técnica no Estado.

O encontro entre o Governo de Mato Grosso e a representante do KfW Bankengruppe ocorreu na quinta-feira, 02 de junho. É a primeira vez que Christiane Ehringhaus vem a Mato Grosso conhecer as políticas públicas de desenvolvimento sustentável que são implantadas no Estado.

A proposta da visita técnica do banco alemão a Mato Grosso é conhecer as iniciativas desenvolvidas em Mato Grosso que promovam o desenvolvimento sustentável, bem como a valorização da floresta.

A visita técnica da representante do KfW em Mato Grosso teve início na quinta-feira, 02 de junho, e segue até o dia 07 de junho. O intuito do banco de desenvolvimento alemão é desenvolver um projeto similar ao realizado no Acre, que conta com ações desenvolvidas a partir da política estadual de (Redução de Emissões por Desmatamento, Degradação florestal, Conservação, Manejo Florestal Sustentável e Aumento dos Estoques de Carbono Florestal (REDD+).

O secretário de Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE), Gustavo Oliveira, que coordena o programa Produzir, Conservar e Incluir (PCI), apresentou para a representante do banco alemão dados que mostram que Mato Grosso possui 60% do território de 905 mil km² de extensão territorial preservado. Tal área de floresta conservada equivale ao tamanho da Espanha ou da França.

Presente na abertura da reunião, o governador Pedro Taques salientou que a gestão atual do Governo de Mato Grosso trabalha em busca de inovações. O chehe fo Executivo admitiu ainda haver problemas e desafios a serem superados. “Sozinhos nós não conseguiremos, por isso valorizamos tanto o relacionamento internacional com quem pode e quer nos auxiliar a cumprir o nosso dever de casa”.

O secretário de Estado de Meio Ambiente e vice-governador, Carlos Fávaro, destacou a clareza e objetividade da proposta de parceria apresentada pela representante do KfW. Fávaro lembrou, ainda, que o programa Produzir, Conservar e Incluir, apresentado na Conferência do Clima (COP 21), em Paris, no ano de 2015, tem como desafio criar uma nova cultura visando aliar a expansão da produção com a conservação ambiental, além de promover a inclusão social.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink