Banco do Brasil já liberou R$ 21,6 bilhões para o crédito rural

Agronegócio

Banco do Brasil já liberou R$ 21,6 bilhões para o crédito rural

O BB está simplificando suas operações no sentido de acabar com as eventuais dificuldades
Por:
1 acessos

O Banco do Brasil tem adotado uma política para diminuir as dificuldades de acesso ao financiamento dos pequenos produtores e reservado recursos suficientes para o setor agrícola. "O volume total para o Plano de Safra 2005 da agricultura familiar no Banco do Brasil é de R$ 7 bilhões até 30 de junho", revelou o diretor de Agronegócios do Banco do Brasil (BB), Derci Alcântara. Segundo ele no conjunto do agronegócio a meta do banco é chegar até 30 de junho com R$ 25,5 bilhões de financiamento. Até 21 de março,o banco já liberou R$ 21,6 bilhões.

Alcântara fez as afirmações antes de audiência pública na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados para discutir os custos do financiamento rural e as normas do Banco Central para a prorrogação dos programas de investimentos administrados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). As medidas foram adotadas em virtude das dificuldades pelas quais estão passando os produtores rurais em decorrência dos efeitos da seca sobre as safras.

Segundo Alcântara, o BB está simplificando suas operações no sentido de acabar com as eventuais dificuldades de obtenção de crédito, principalmente, na agricultura familiar. "O que era burocracia no passado hoje se tornou facilidade", afirmou. Ele disse que o banco criou uma rede de correspondentes bancários, entre sindicatos, prefeituras e as empresas de assistência rural (Emater) em todo o país, que ajudaram a viabilizar a aumentar de 600 mil atendimentos por ano para mais de 1 milhão. "Hoje, o BB atua, basicamente, com um grande contrato-mãe, registrado em Brasília, e o produtor faz, apenas em uma página, o Termo de Adesão àquele contrato".

Alcântara assinalou que o agricultor assina o contrato apenas uma vez e, à medida que vai pagando o financiamento, a cada ano, tem automaticamente o seu contrato renovado por mais cinco anos. "Ele não precisa ir mais à agência bancária ou a nenhum outro lugar, uma vez que, mediante o cartão magnético, pode sacar e comprar em qualquer lugar".

Segundo Alcântara, para atender à crescente demanda de agricultores por crédito, o governo federal tem ampliado o volume de recursos destinados à agricultura. "O governo tem feito um esforço extraordinário e colocado a cada ano que passa para a agricultura familiar recursos suficientes para atender a quem precisa", observou, salientando que "não tem nenhuma pressão de demanda em lugar nenhum do Brasil que falte recursos para atender à agricultura familiar.

Alcântara afirmou que o Banco do Brasil vai cumprir não só o seu compromisso no Plano de Safra, mas também vai implementar todas as ações para o equacionamento das dívidas dos produtores atingidos pela estiagem e apoiar com recursos para estocagem e comercialização, de forma a manter os preços e preservar os produtores.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink