Bancos intensificam apreensões em MT

Agronegócio

Bancos intensificam apreensões em MT

Apreensões de maquinários estão sendo denunciadas pelas entidades
Por:
1281 acessos
Os bancos de fábricas continuam intensificando ações para tomar máquinas e equipamentos agrícolas dos agricultores mato-grossenses. Na última sexta-feira mais uma apreensão foi feita e seis plantadeiras do produtor Ailor Carlos Anghinoni foram levada de sua fazenda, localizada no município de Rondonópolis, cerca de 200 quilômetros ao sul do Estado. A ação surpreendeu o produtor, que já estava em negociação formal com o Banco Bradesco.

Com a previsão da intensificação de chuvas para este final de semana, o agricultor explica que já tinha preparado as máquinas para acelerar o plantio de soja na safra 10/11, que está atrasado. Anghinoni é proprietário da Fazenda São Francisco, onde possui 2.030 hectares e até o momento está com 304 mil/ha semeados, ou seja, 15% do total. Nesta mesma época na safra 09/10 (ciclo anterior) já havia plantado 1.600/ha (80%).

“Preciso plantar e produzir bem para renegociar minha dívida com o banco. Sem prosseguir com a minha atividade econômica não tenho como fazer isso”, desabafa Anghinoni, que vai recorrer à Justiça para derrubar a liminar obtida pelo Banco Bradesco.

As empresas estão repetindo a mesma estratégia utilizada anteriormente de recorrer à Justiça entrando com ações de execução para obter a devolução de máquinas e equipamentos bem no período do plantio de soja. Casos de apreensão foram registrados em outros municípios do Estado, como em Campo Novo do Parecis.

“Os produtores já estão preocupados por conta da falta de chuvas, que poderá levar a resultados finais não muito favoráveis para a produção de soja, como também poderá ter conseqüências para a segunda safra de milho, com a redução do plantio. Essas ações dos bancos são conseqüência da falta de uma medida concreta para resolver o problema do endividamento, que está sendo jogado para debaixo do tapete com medidas paliativas que não equacionam a questão”, afirma o coordenador da Comissão de Endividamento da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT), Ricardo Tomczyk.

TRABALHOS - O plantio de soja está com 20 pontos percentuais de atraso no Estado. Os trabalhos encerraram o mês de outubro com 31,1% de cobertura da área total de 6,24 milhões/ha previstos para a safra 10/11, enquanto no mesmo período do ano passado atingiu 51,1% do total de 6,20 milhões/ha. Os dados são do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink