Bancos lançam seus Planos Safra regionais
CI
Imagem: Pixabay
RECURSOS

Bancos lançam seus Planos Safra regionais

Instituições financeiras anunciaram volume de recursos para esta safra
Por: -Eliza Maliszewski

Nesta semana o Banco do Brasil foi o primeiro a anunciar seus recursos para o Plano Safra. Para o período 20/21, que começa a valer hoje, serão disponibilizados R$ 103 bilhões. Desse valor, R$ 10,3 bilhões serão destinados para as agroindústrias e R$ 92,7 bilhões para o crédito rural - R$ 64,6 bilhões vão financiar a safra da agricultura empresarial, R$ 14,4 bilhões para os médios produtores e R$ 13,7 bilhões para a agricultura familiar. O banco também vai destinar nesta safra um incremento de R$ 2,5 bilhões em recursos próprios para o Programa Moderfrota, que possibilita a modernização de tratores agrícolas e outros equipamentos.

Outras instituições financeiras também fizeram anúncios. As cooperativas do Sicredi nas regiões Centro-Oeste e Norte, que abrangem os estados de Mato Grosso, Pará, Rondônia e Acre, vão disponibilizar R$ 4,1 bilhões em crédito. O valor é 8,4% maior do que no ciclo passado. Do total previsto R$ 3,6 bilhões estão disponíveis para o custeio da safra e para investimento são R$ 500 milhões. Os produtores da agricultura empresarial (médios e grandes) terão R$ 3,3 bilhões disponíveis para custeio nesta safra e a agricultura familiar terá um orçamento de R$ 228,8 milhões. Em todo o país a cooperativa vai disponibilizar mais de R$ 22,9 bilhões em crédito no Plano Safra 2020/2021, e estima atingir mais de 227 mil operações. O montante é 10% maior que os recursos concedidos no ano-safra anterior. 

O Banrisul, banco do estado do Rio Grande do Sul, anunciou R$ 4,1 bilhões em recursos para o agronegócio gaúcho. O valor é 26% superior ao disponibilizado no período anterior. Desse total, R$ 500 milhões serão destinados exclusivamente para o financiamento de investimentos e R$ 3,6 bilhões para as demais linhas do agronegócio, como custeio, comercialização e industrialização. O volume de recursos para a agricultura familiar é de R$ 800 milhões, aos médios produtores são R$ 635 milhões, e para os demais produtores, cooperativas e empresas do setor, é de R$ 2,67 bilhões.

O Banco do Nordeste anunciou R$ 601 milhões em crédito para os produtores cearenses. Da soma total, R$ 453 milhões serão direcionados a beneficiários do Pronaf e os outros R$ 148 milhões, ao agronegócio. O Estado participa com 7% do montante total destinado ao Nordeste e norte de Minas Gerais e Espírito Santo, previsto em R$ 8,26 bilhões. O BNB anunciou que, caso haja demanda, terá capacidade para ultrapassar a meta prevista.

O novo ano-safra começou a valer na quarta-feira (01). Os produtores já podem ter acesso aos R$ 236,3 bilhões disponibilizados para apoiar a produção agropecuária nacional, uma alta de 6,1% (mais R$ 13,5 bilhões) em relação à safra anterior.


 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink