BASF alerta produtores para controle do arroz vermelho no 5º Seminário de Arroz, em TO

Agronegócio

BASF alerta produtores para controle do arroz vermelho no 5º Seminário de Arroz, em TO

Palestra sobre o Sistema de Produção Clearfield® é destaque no seminário
Por: -Janice
329 acessos

Atualmente, Tocantins é o quinto estado brasileiro com maior produção de arroz, com aumento em torno de 2,5% na safra 2009. Em virtude deste avanço, a BASF participará do 5° Seminário da Cadeia Produtiva do Arroz, que ocorre nos dias 27 e 28 de agosto de 2009, no auditório da Câmara Municipal da Lagoa da Confusão (TO).

Com objetivo de fortalecer o setor arrozeiro e impulsionar o desenvolvimento do cultivo em virtude do ambiente produtivo, serão realizadas 12 palestras nos dois dias do Seminário. Um dos destaques do primeiro dia será a palestra do gerente de projetos Clearfield® da BASF, Airton Leites, sobre o Sistema de Produção Clearfield®. “É de extrema importância para os produtores de Arroz do Tocantins estar informados sobre o manejo apropriado do Sistema Clearfield®, pois o uso inadequado pode resultar em plantas de arroz vermelho resistente, bem como na perda da única alternativa disponível no mercado para o controle dessa invasora”, ressalta.

Arroz Vermelho é uma invasora de difícil controle pelo elevado grau de infestação em áreas contaminadas. Por ser da mesma espécie do arroz cultivado, o manejo requer uma combinação de diferentes práticas culturais, sendo que uma das mais eficientes alternativas consiste na utilização do Sistema de Produção Clearfield® Arroz, que combina cultivares e híbridos resistentes ao herbicida para o controle do arroz vermelho, utilizando um Programa de Monitoramento continuo.

A BASF, em parceria com o Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga) e outras entidades do setor, lançou, em março desse ano, a Campanha “Todos Unidos Contra o Arroz Vermelho” com recomendações importantes para os arrozeiros. “Vale ressaltar a necessidade de conscientização para o uso de herbicida registrado, nas doses recomendadas, manejo de água e observar o controle de escapes, buscando a sustentabilidade do setor”, explica Leites. As informações são da assessoria de imprensa da Basf.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink