BASF é contemplada pelo segundo ano consecutivo com o Prêmio Produz Brasil

Agronegócio

BASF é contemplada pelo segundo ano consecutivo com o Prêmio Produz Brasil

A empresa foi premiada com quatro projetos em três categorias
Por:
2419 acessos
A empresa foi premiada com quatro projetos em três categorias

São Paulo (SP) – Pelo segundo ano consecutivo a Unidade de Proteção de Cultivos da BASF foi contemplada pelo Prêmio Produz Brasil. Na terceira edição do evento realizada ontem na capital paulista a empresa foi premiada em três categorias. A iniciativa é uma realização da Revista Produz, uma publicação da editora Racar, e contempla as seguintes categorias: Responsabilidade Social, Responsabilidade Ambiental, Maior investimento em inovação e tecnologia na gestão, no Processo e no Produto e A marca mais lembrada do agronegócio.


Na categoria Maior Investimento em Inovação e Tecnologia na Gestão, no Processo e no Produto, os projetos premiados foram o Digilab Mobile e o serviço conhecido como AgBalanceTM, que receberam o primerio e o segundo lugar, respectivamente.

O Digilab Mobile é um aplicativo para telefonia móvel para usuários dos sistemas Android e iOS (Apple), que tem a finalidade de ampliar o serviço já oferecido pelo Digilab convencional. Com a tecnologia exclusiva oferecida pela empresa, produtores rurais podem capturar imagens de potenciais pragas, doenças e plantas daninhas feitas a partir de seus smartphones e compará-las às imagens existentes no banco de dados, que já conta com mais de 200 imagens em 15 culturas distintas. O objetivo é fornecer respostas ainda mais rápidas para diagnósticos nas propriedades rurais e facilitar a tomada de decisão quanto ao controle de eventual praga ou doença, minimizando riscos de perdas.

Já o AgBalanceTM consiste em um serviço de mensuração de sustentabilidade agrícola. A metodologia que se diferencia dos demais por levar em conta, os aspectos ambientais, sociais e econômicos do segmento de forma conjunta, além de utilizar esquemas de ponderação que permitem avaliar as práticas de produção ??de forma ampla em toda a cadeia. Para isso, 69 indicadores, cada um ligado a um dos três pilares da sustentabilidade, são calculados por meio da ponderação de aproximadamente 200 fatores de avaliação.


Na categoria Melhor Integração Fornecedor – Produtor a empresa recebeu o segundo lugar com o Projeto GPS Plateu. O Projeto surgiu de uma parceria entre a BASF e a Tejeet, que visava aprimorar a qualidade das aplicações de herbicida na cultura da cana-de-açúcar. Nesta iniciativa equipamentos de GPS são instalados nos tratores destinados à aplicação de herbicidas e também capacitação dos operadores, o que permitiu uma melhor aplicação do herbicida Plateau®, inclusive durante o período noturno. Além da aplicação de defensivos de maneira mais eficiente, o procedimento assegura ao produtor um melhor desempenho e economia de produto o que, consequentemente, contribui com uma gestão mais sustentável do seu negócio.

Por fim, na categoria Responsabilidade Ambiental com o Projeto “Atlas Ambiental Mata Viva” a empresa também garantiu o segundo lugar. A iniciativa faz parte do Programa Mata Viva de Adequação e Educação Ambiental, desenvolvido pela BASF, sob a gestão estratégica da Fundação Espaço ECO (FEE). O Atlas Ambiental Mata Viva é um programa de capacitação de professores que compreende, também, a edição de material didático desenvolvido de forma personalizada em parceria com cooperativas agrícolas. Com ele, alunos de escolas públicas aprendem as características ambientais da região em que vivem, incluindo imagens obtidas via satélite que revelam informações sobre as matas, os oceanos, os rios, os animais, a urbanidade, o clima e a cultura. Só este ano o projeto já contemplou mais de sete mil crianças e jovens com ações realizadas em Chapecó (SC), Bebedouro (SP) e Sapezal (MT).


Para o diretor de Marketing da Unidade de Proteção de Cultivos da BASF para o Brasil, Oswaldo Gomes Marques Júnior, a premiação é uma forma de reconhecimento das ações da empresa no segmento agrícola: “Uma das nossas principais preocupações é oferecer alternativas que possam englobar não só a tecnologia e a eficiência, mas também as questões sustentáveis e a segurança dos agricultores. Receber uma premiação como essa nos deixa extremamente satisfeitos, pois demonstra que estamos no caminho certo”, finalizou Oswaldo.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink