BASF reforça eficiência de seu portfólio para cultura do Arroz na safra 2019/20

ARROZ

BASF reforça eficiência de seu portfólio para cultura do Arroz na safra 2019/20

Solução complementa o manejo eficiente de plantas daninhas
Por:
233 acessos

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção nacional de arroz está concentrada na região sul do Brasil, é responsável por mais de 80% da oferta nacional. Diante deste cenário, e buscando atender à demanda de muitos agricultores, a BASF trouxe para o mercado o herbicida AURA® 200, uma ferramenta eficiente para o manejo efetivo de plantas daninhas com ênfase no controle de capim-arroz e outras importantes gramíneas de difícil controle. A solução encontra-se disponível para a safra 2019/20.

Dentre as principais invasoras presentes no cultivo, destaca-se o capim-arroz, planta encontrada em praticamente todas as lavouras e em diferentes regiões do cultivo do cereal no Brasil, como Rio Grande do Sul, Rondônia e Tocantins. Essa planta daninha costuma incidir em altas populações nas áreas de várzea e impõe alto grau de complexidade para seu controle. 

O gerente de Marketing de Arroz da BASF, Vitor Bernardes, ressalta que para obter qualidade do produto e altas produtividades se faz necessário o uso de boas práticas agrícolas, e o controle do capim-arroz nas fases iniciais de desenvolvimento é fundamental, evitando assim perdas por matocompetição. “Estamos atentos às demandas dos produtores e no mercado da rizicultura brasileira. Safra após safra, a BASF investe em soluções para atender as demandas e reforçar o seu legado com os agricultores”, finaliza.

O AURA® 200 é um herbicida que oferece amplo espectro de controle de ervas daninhas de folha estreita, além do capim-arroz, como Brachiaria plantaginea (papuã ou capim-marmelada), Digitaria horizontalis e Digitaria sanguinalis (milhã ou capim-colchão), Brachiaria decumbens (capim-braquiária), Cenchrus echinatus (capim-carrapicho) e Eleusine indica (capim pé-de-galinha).

Para o pesquisador Valmir Menezes, o manejo eficiente busca tornar sustentável o controle de plantas daninhas ao longo dos anos, e para isso alguns pontos devem ser observados. “Planejamento do uso das áreas ao longo das safras, rotação de culturas/pousio, uso de sementes certificadas, uso de herbicidas com diferentes mecanismos de ação nas doses e estádios recomendados para aplicação, alternância de sistemas de plantio, dentre outros”.

Em seu portfólio arroz, a BASF oferece herbicidas com seis diferentes mecanismos de ação, capazes de solucionar os problemas causados pelas principais invasoras da cultura, como o arroz-daninho, capim-arroz e outras folhas estreitas, ciperáceas, sagitárias, angiquinho e demais folhas largas.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink