Bayer divulga nota sobre protesto do Greenpeace

Agronegócio

Bayer divulga nota sobre protesto do Greenpeace

A empresa esclarece que todos os seus trabalhos de pesquisa e desenvolvimento seguem rigorosas normas de segurança
Por: -Redação
2 acessos

Nessa terça-feira (21-11) de manhã, o Greenpeace realizou uma manifestação em frente ao prédio da Bayer CropScience, localizado na Chácara Santo Antonio em São Paulo (SP). A ONG protestava contra uma possível autorização comercial do milho LibertyLink, que está em análise pelas autoridades brasileiras. Embora o movimento bloqueasse o acesso dos trabalhadores foi considerado pacífico.

A empresa esclarece que todos os seus trabalhos de pesquisa e desenvolvimento seguem rigorosas normas de segurança e qualidade, sempre atendendo às políticas de governo e regulamentação vigentes em cada país, o que incluí também a biotecnologia. A empresa ressalta também que o milho da Bayer CropScience tem autorização para comercialização em todos os países da União Européia, ao contrário do que afirma o Greenpeace, conforme documento disponível no site da Comissão das Comunidades Européias (http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/site/pt/com/2006/com2006_0510pt01.pdf).

Além da Europa, as sementes do milho LibertyLink (T25) são reconhecidas como seguras e saudáveis por diversas autoridades regulatórias pelo mundo, como http://www.agbios.com/dbase.php?action=Submit&evidx=6. A variedade de milho LibertyLink foi desenvolvida para dar aos agricultores a alternativa de utilizar um herbicida altamente biodegradável e eficiente, o Glufosinato de Amônio, melhorando do ponto de vista ambiental e técnico a difícil tarefa de livrar a lavoura da planta daninha (mato).

Sobre a questão do herbicida à base de Glufosinato de Amônio, que poderia ser utilizado sobre lavoura desta semente, a Bayer destaca que é um produto utilizado na agricultura há mais de 20 anos, sem relato de danos à saúde humana. Todas as avaliações de risco mostraram que o produto é seguro aos trabalhadores que aplicam o herbicida no campo, aos consumidores e ao ambiente. As informações são da assessoria de imprensa da Bayer.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink