Bayer recebe aprovação para aquisição da Monsanto

Megafusão

Bayer recebe aprovação para aquisição da Monsanto

Megafusão vai reformular indústria agroquímica
Por: -Aline Merladete
2909 acessos

Nesta quarta-feira (21.03), a Bayer recebeu a aprovação antitruste da União Europeia para a aquisição da Monsanto por 62,5 bilhões de dólares. 

A Comissão Europeia disse que a Bayer mitigou as preocupações ao ofertar uma série de ativos para impulsionar a rival Basf, “Nossa decisão garante que haverá competição efetiva e inovação nos mercados de sementes,  pesticidas e agricultura digital também após essa fusão”, disse Margrethe Vestager, comissária europeia da Competição, em comunicado.

A China já deu aprovação condicional ao acordo da Bayer e da Monsanto, que também ganhou luz verde no Brasil. Atualmente, o negócio está sendo revisado pelas autoridades antitruste dos Estados Unidos e da Rússia.

Conforme nota oficial divulgada pela Bayer, as condições cobrem, em particular, o desinvestimento de certos negócios da Bayer, incluindo o negócio global de sementes de culturas como canola, algodão e soja (com pequenas exceções restritas à região da Ásia), a plataforma de P & D para trigo híbrido, o negócio global de sementes de hortaliças. , o negócio global de glufosinato de amônio, bem como certos herbicidas à base de glifosato na Europa, predominantemente para uso industrial. Além disso, os negócios globais da Monsanto com o nematicida NemaStrike devem ser alienados. As condições também estipulam a transferência de três projetos de pesquisa da Bayer na área de herbicidas não seletivos e a concessão de uma licença para o portfólio de agricultura digital da Bayer.

A BASF é o comprador pretendido desses ativos. A transação permanece sujeita às condições habituais de fechamento, incluindo o recebimento das aprovações regulatórias exigidas. A Bayer e a Monsanto estão trabalhando em estreita colaboração com as autoridades - incluindo o Departamento de Justiça dos Estados Unidos - com o objetivo de fechar a transação no segundo trimestre de 2018.

O acordo deverá criar uma empresa com o controle de mais de um quarto do mercado mundial de sementes e pesticidas.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink