Benefícios da agricultura urbana para a segurança alimentar

ANÁLISE

Benefícios da agricultura urbana para a segurança alimentar

Alternativa pode evitar a importação de alimentos de lugares mais afastados
Por: -Leonardo Gottems
165 acessos

A agricultura urbana pode se tornar muito importante para a garantia da segurança alimentar da população dos Estados Unidos, já que cresceu mais de 30% no país nos últimos 30 anos e pode satisfazer entre 15% e 20% da demanda global por alimentos. Foi isso que afirmou o especialista Miguel Altieri, em um texto publicado no portal especializado mundoagropecuario.com. 

“Na Califórnia, onde eu ensino, 80% da população vive nas cidades. Alimentar as cidades dos nove municípios da área da Baía de São Francisco, com uma população total de cerca de 7 milhões de habitante, envolve a importação de 2,5 a 3 milhões de toneladas de alimentos por dia a uma distância média de 500 a 1.000 milhas”, comenta. 

De acordo com ele, embora todo o potencial da agricultura urbana ainda precise ser determinado, cultivar frutas frescas, verduras e alguns produtos de animais perto de consumidores em áreas urbanas pode melhorar a segurança alimentar e nutricional local, especialmente para comunidades negligenciadas. No entanto, Altieri sinaliza para a dificuldade que algumas cidades possuem para encontrar áreas de terra que podem ser cultivadas. 

“Uma pesquisa recente descobriu que 51 países não têm área urbana suficiente para atingir uma meta nutricional recomendada de 300 gramas por pessoa por dia de vegetais frescos. Além disso, ele estimou que a agricultura urbana exigiria que 30% da área urbana total desses países atendam à demanda mundial por vegetais. Os problemas de posse da terra e expansão urbana poderiam impedir a liberação de tantas terras para a produção de alimentos”, indica. 

Nesse contexto, Pesquisadores da Universidade da Califórnia estimam que mais de 79% dos agricultores urbanos do estado não possuem a propriedade que cultivam. Outro problema é que a água é frequentemente inacessível. “As cidades poderiam resolver isso fornecendo água a taxas de desconto para os agricultores urbanos, com a exigência de que usem práticas eficientes de irrigação”, conclui. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink