Biocombustíveis serão debatidos em Brasília

Agronegócio

Biocombustíveis serão debatidos em Brasília

O documento que será discutido durante a Conferência apresenta aspectos importantes sobre a bionergia e biocombustíveis líquidos
Por: -Renata
282 acessos
As oportunidades e os desafios da produção de biocombustíveis na América Latina e Caribe serão debatidos entre as 33 delegações que participarão da 30ª Conferência Regional para a América Latina e Caribe da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), que acontecerá no período de 14 a 18 deste mês, no auditório Embaixador Wladimir Murtinho do Palácio do Itamaraty, em Brasília (DF).


O documento que será discutido durante a Conferência apresenta aspectos importantes sobre a bionergia, especificamente, os biocombustíveis líquidos.

O diretor do Departamento de Cana-de-Açúcar e Agroenergia, da Secretaria de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Alexandre Strapasson, disse que o País ratificará a posição do País em prol do desenvolvimento sustentável dos biocombustíveis na América Latina e Caribe.

O diretor destaca a sustentabilidade dos biocombustíveis, representados pelo etanol e biodiesel. "Os biocombustíveis são excelentes oportunidades de desenvolvimento na medida em que proporcionam uma matriz energética mais limpa e renovável, geram um produto de maior valor agregado ao produtor rural, podem ser importantes instrumentos para proporcionar autonomia energética em locais isolados, dentre outros benefícios".


Strapasson lembra que o Brasil é referência mundial em biocombustíveis. "No nosso caso, as oportunidades são grandes devido à vanguarda na produção e uso do álcool combustível e do potencial de expansão sustentável da produção." O Brasil tem plenas condições de exportar não só biocombustíveis, mas também tecnologia e know how para países interessados em desenvolver programas desses combustíveis renováveis. "Muitos países, têm nos procurado para conhecer o programa brasileiro e para tentar implementar nos seus países. Entre os países interessados estão os do Mercosul, além do México e alguns tradicionais produtores de açúcar do Caribe, como Guatemala, El Salvador e Jamaica.

Biodiesel - O Brasil produziu, em 2007, 402 milhões de litros de biodiesel, o que representa uma mistura média de B1 (1% de biodiesel no diesel). A produção foi igual ao consumo de biodiesel. A expectativa para 2008 é de pelo menos 1,05 bilhão de litros de biodiesel, sendo 420 milhões de B2, no 1º semestre, e 630 milhões de litros de B3, no 2º semestre, conforme projeção do Ministério de Minas e Energia.


Etanol - No ano passado, foram produzidos 22 bilhões de litros de etanol. O país consumiu 16,5 bilhões de litros e exportou 3,5 bilhões de litros, principalmente, para os Estados Unidos (860 milhões de litros), Países Baixos (810 milhões de litros) e Japão (365 milhões de litros). As informações são da assessoria de imprensa do Consea.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink