Biodiesel amplia área de soja em Uberaba (MG)

Agronegócio

Biodiesel amplia área de soja em Uberaba (MG)

O cultivo poderá ser substancialmente ampliado no município com mais de 50%
Por: -Redação
9 acessos

"Com antecipação da adição de 5% do biodiesel no óleo combustível, as perspectivas apontam para a ampliação da área plantada de soja em Uberaba e região." O comentário é do secretário municipal de Agricultura, José Humberto Guimarães, diante da decisão do governo federal em antecipar a mistura para 2010.

A medida, entende Guimarães, vai refletir diretamente no aumento da produção de soja no país, uma vez que esta é uma das principais matérias-primas utilizadas na produção do biodiesel. É que a soja, explica o secretário, está bem na frente das outras culturas, primeiro, por ser uma lavoura já cultivada em grande escala, depois, pela eficiência produtiva e, por fim, por ser uma atividade com características bem empresariais.

Para atender à demanda, o Brasil deverá produzir 2,7 bilhões de litros de biodiesel, calcula o titular da Sagri, estimando que a produção deverá aumentar, no mínimo, 30%. Destes, enfatiza o secretário, 12% já deverão ser verificados em 2007, uma vez que a partir de julho começa a mistura de 2% de biodiesel no óleo diesel, devidamente autorizada pelo governo.

Diante disto, e por Uberaba ser o maior produtor de soja de Minas Gerais, José Humberto Guimarães não tem dúvidas de que o seu cultivo poderá ser substancialmente ampliado no município, mais de 50%. Ele enfatiza que área plantada poderá estender-se por, pelo menos, mais 100 mil hectares. "São terras propícias para este tipo de cultura mecanizada, principalmente pelas características marcantes da soja no que tange a desbravar e revitalizar o solo", acentua o secretário, salientando que metade destes 100 mil hectares deverá ser de pastagens degradáveis, que apresentam baixa eficiência produtiva e um mínimo de renda para os seus proprietários.

O bom preço da soja no mercado, segundo Guimarães, também é outro atrativo. Além do que, acrescenta ele, com esta mistura autorizada o produtor vai poder utilizar parte da sua produção no consumo de sua própria frota de máquinas e tratores.

No caso especial de Uberaba, o secretário ainda aponta uma outra vantagem que é a sua estrutura logística, seja na captação de insumos (fertilizante e calcário), como distribuição da produção (através das suas rodovias e ferrovias). "Isto nos leva a deduzir ainda que, se continuarmos com a atual política do município, Uberaba ficará à margem da monocultura, com terras bem utilizadas economicamente e boa diversidade de culturas," arremata Guimarães.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink