Biológicos dão resultado no tratamento de semente industrial
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
TSI

Biológicos dão resultado no tratamento de semente industrial

Programa defendeu lavouras contra o ataque de fungos e nematoides de raiz
Por: -Eliza Maliszewski

Um programa inédito para tratamento de semente industrial com produtos de base biológica está trazendo bons resultados no Brasil. O BioTSI, lançado pela empresa de biológicos Kopppert, é composto pelo Trianum DS (Trichoderma harzianum, Cepa T22) e o Veraneio (Bacillus amyloliquefaciens, Cepa UMAF6614 - Universidade de Malaga).

Trata-se de um tratamento de semente industrial (TSI) biológico com amplo espectro de ação, inédito no país, protegendo as lavouras contra o ataque de fungos e nematoides de raiz. O programa foi utilizado em mais de 400 campos demonstrativos nas safras 2018/19 e 2019/20, apresentando uma frequência de resultados positivos em 85% das áreas, podendo-se observar menor incidência e severidade de doenças nas raízes, além de um incremento no volume de radicelas, parte aérea e produtividade.

“Com os resultados consolidados, já comercializamos aproximadamente R$ 8 milhões desse tratamento na temporada 2020/21”, explica o gerente de vendas Centro-Sul da Koppert, Rodrigo Rodrigues.

Segundo o coordenador de desenvolvimento agronômico da Koppert, Marcelino Borges de Brito, com os tratamentos os produtores deixaram de perder plantas devido a doenças causadas pelos patógenos de solo. “Além de apresentar menor incidência e severidade de doenças causadas por fungos e nematoides de raiz, as plantas que se beneficiaram com o manejo apresentaram mais vigor e sanidade em função do incremento do volume radicular. Nesta safra, tivemos um incremento de 30% do sistema radicular.”

De acordo com o sojicultor de Paranavaí (PR), André Kagueyama Takano, que utilizou o programa em sua propriedade, os resultados foram muito satisfatórios. “A soja está crescendo muito bem, sem doenças que prejudicam seu desenvolvimento. Com esses resultados, pretendo aumentar a área tratada na próxima safra.”
 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink