Biotecnologia pode potencializar feijão primeira safra
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
ALIADOS

Biotecnologia pode potencializar feijão primeira safra

Nutrientes, aminoácidos e polissacarídeos aumentam as defesas naturais do feijoeiro
Por:

Apesar da possibilidade de altos rendimentos e grãos de excelente qualidade, o feijão das águas, ou primeira safra, é conhecido por envolver grandes riscos no manejo. Essa cultura, acontece durante o período de chuvas no Brasil, entre primavera e verão, em condições ideais para a proliferação de pragas e doenças que afetam a produtividade da lavoura. E como o feijoeiro possui um ciclo curto de cultivo, a atenção do produtor para a adequada nutrição do solo e da planta, assim como a sanidade da lavoura, deve ser redobrada.

De acordo com gerente técnico especializado em grãos da Alltech Crop Science, o engenheiro agrônomo Guilherme Bavia, a temperatura elevada e o excesso de umidade típicos dessa época podem ocasionar o abortamento de flores e vagens e, principalmente, a propagação de doenças, como o crestamento bacteriano, a antracnose e a podridão radicular. “Todos esses agentes comprometem significativamente o desempenho da safra e, em alguns casos, podem causar perdas totais no plantio”, alerta.

Dica de especialista

Para diminuir as ameaças do manejo de feijão das águas, maximizar a resistência das plantas às adversidades e fatores estressantes e favorecer uma colheita produtiva, Bavia aconselha a suplementação nutricional da lavoura, usando, principalmente, compostos ricos em aminoácidos e polissacarídeos.

“A aplicação destes elementos, junto com nutrientes específicos, irá resultar em feijoeiros mais resistentes. Por meio de tecnologias biológicas e nutricionais, aumentamos a proteção da planta, prevenimos infecções e evitamos o aparecimento de doenças”, afirma o engenheiro agrônomo.

Nesse sentido, uma outra dica do especialista é a necessidade de aplicações constantes para que os estímulos no feijoeiro sejam reforçados. “Diferente dos animais, as plantas não possuem sistema imunológico. Logo, se torna necessário a reaplicação da tecnologia, para que as plantas continuem pré-condicionadas e sintetizando compostos de defesa”, exemplifica.

Pensando na performance fisiológica da safra, um bom equilíbrio nutricional também é indispensável. Segundo Bavia, quando há um incremento fotossintético no cultivo, ou seja, quando, por meio de nutrientes e compostos biológicos, o feijão potencializa sua taxa de fotossíntese, há maior produção de fotoassimilados e enchimento de grãos e a lavoura, como um todo, produz mais. “Seguindo esses passos e olhando o calendário climático, o produtor diminui as ameaças do período e pode ter ótimos resultados com a primeira safra”.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.