Blairo Maggi acompanha presidente Temer em viagem à Índia e ao Japão

Agronegócio

Blairo Maggi acompanha presidente Temer em viagem à Índia e ao Japão

Agenda presidencial prevê negociações de acordos bilaterais na área agrícola
Por:
382 acessos

Agenda presidencial prevê negociações de acordos bilaterais na área agrícola 

O ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) integra a comitiva de ministros que acompanha o presidente da República, Michel Temer, na 8ª reunião de Cúpula do Brics – bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A viagem começou nesta sexta-feira (14) e se encerra na próxima quinta-feira (20). O encontro do Brics foi neste sábado (15) e domingo (16), na cidade indiana de Goa. Depois, Temer foi visitar o Japão.

Um dos acordos a ser assinados em Goa é sobre a troca de informações na área de pesquisa agropecuária entre os ministérios de Agricultura dos países do bloco.

Outro acordo será firmado apenas entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Conselho Indiano de Pesquisa Agrícola (ICAR, na sigla em inglês). A Embrapa também assinará um terceiro memorando de entendimento com o Comitê Nacional de Desenvolvimento de Lácteos da Índia (NDDB, na sigla em inglês).

O Brasil é o principal parceiro comercial da Índia na América Latina. Em 2015, o intercâmbio comercial entre os dois mercados foi de US$ 7,9 bilhões.

Negociações

Blairo Maggi esteve na Índia entre os dias 21 a 23 de setembro, durante a reunião de Ministros da Agricultura do Brics. Na ocasião, ele acertou alguns acordos entre os cinco países do bloco. Também negociou outros apenas com a Índia, como os de carne suína e aves, frutas, madeira, couro e pescados.

Ficou acertado que a empresa transnacional indiana UPL vai construir uma fábrica no Brasil para a produção de ingredientes ativos de agroquímicos, no valor de R$ 1 bilhão. A Embrapa também fez acordo com a UPL, no valor de R$ 100 milhões, para o desenvolvimento de pesquisas com leguminosas de grãos (pulses), como lentilha. A estimativa é que, em 2017, a Índia importe 7 milhões de toneladas do produto e, em 2030, o volume chegue a 30 milhões de toneladas.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink