BM&F lança versão completa do índice de commodities agrícolas amanhã
CI
Agronegócio

BM&F lança versão completa do índice de commodities agrícolas amanhã

A Bolsa brasileira passa a mostrar o preço das commodities mais negociadas, começando com boi, café, soja e milho
Por:

A partir de amanhã a BM&F Bovespa veicula em seu site a versão completa do novo Índice de Commodities Brasil (ICB). No ar desde o último mês de agosto, o ICB passa a ser divulgado só agora com o volume de informações ampliado, servindo como referência para o investidor de derivativos agrícolas. Assim como já faz no mercado de ações, a Bolsa brasileira passa a mostrar o preço das commodities mais negociadas, começando com boi, café, soja e milho.

Segundo o diretor de Commodities da BM&F, Ivan Wedekin, o índice será composto de duas variáveis: produção e liquidez, sendo que esta última será o item de maior relevância no cálculo do ICB. Nesse caso, a soja, apesar de ser a commodity agrícola de maior valor de produção, terá um peso menor que o do café, por exemplo. O cálculo do índice terá como base a média de produção dos últimos cinco anos; o índice teve como ponto de partida 10 mil pontos. O ICB será revisto três vezes ao ano, nos meses de janeiro, maio e setembro, sendo que no primeiro dia útil de 2009 o índice será reponderado, considerando a safra 2008/09. Na última sexta-feira o ICB registrou 14.235 pontos. "Por enquanto o índice é apresentado apenas no final do pregão, mas em breve vamos torná-lo on-line", disse Wedekin.

O diretor da BM&F afirmou ainda que a Bolsa deve lançar um contrato futuro com as negociações, já que existe muitos fundos querendo vender quotas baseadas no ICB. Outras commodities, como o ouro e o petróleo, também poderão fazer parte do ICB desde que apresentem pelo menos 80% de liquidez nos pregões. Segundo a gerente de Commodities da BM&F, Fabiana Perobelli, a nova ferramenta facilitará a vida do investidor que, a exemplo do que ocorre com o Índice Bovespa, poderá acompanhar as oscilações diárias, entender melhor o cenário e aumentar a liquidez. Para o Banco Central, será um novo instrumento para medir de forma antecipada a pressão inflacionária exercida pelo preço dos alimentos. Outra novidade da bolsa para atrair o investidor do setor agrícola é o lançamento, na próxima sexta-feira, de cinco novos contratos de milho. Os contratos incluem a entrega física, e a liquidação financeira será feita pela cotação indicada pela Esalq.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.