BNDES poderá financiar venda da Parmalat
CI
Agronegócio

BNDES poderá financiar venda da Parmalat

Por:

O relatório do deputado Assis Miguel do Couto (PT-PR), relator da Comissão Especial da Câmara que investigou os reflexos da crise mundial da Parmalat em suas atividades no Brasil, recomenda ao governo federal que financie, por intermédio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a compra de unidades da multinacional italiana por cooperativas de produtores de leite interessadas no negócio. O relatório será distribuído aos deputados que integram a comissão e votado hoje, a partir das 14h30.

De acordo com o deputado paranaense, como o governo se nega a "colocar dinheiro novo na Parmalat", a solução para a superação da crise passa pelo financiamento oficial para a aquisição de unidades por cooperativas de produtores. Segundo Couto, um "pool" de cooperativas do Rio Grande de Sul já manifestou interesse na unidade da Parmalat de Carazinho (RS). O parlamentar também salienta no relatório que o presidente do BNDES, Carlos Lessa, em audiência pública no Congresso, indicou a possibilidade de a instituição financiar a operação, com pagamento do empréstimo em vinte anos.

No relatório, Couto alerta ainda para a grande concentração do mercado nacional de leite em mãos de poucas empresas multinacionais, fenômeno já verificado em 2001, quando parlamentares de vários estados criaram Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) para investigar a cadeia produtiva de produtos lácteos.

O relatório de Couto deverá servir de base para as investigações da CPI mista - Câmara e Senado - que será instalada no Congresso Nacional, em Brasília. O pedido formal para criação da CPI já foi apresentado e a sua instalação se dará na primeira sessão do Congresso Nacional. Uma CPI tem poder de quebrar sigilos telefônico e fiscal, o que é considerado importante para determinar o tamanho da crise financeira da empresa, acreditam os deputados.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink