Boa produtividade mesmo na seca
CI
Agronegócio

Boa produtividade mesmo na seca

Pequenos proprietários que participam do projeto Balde Cheio em MT mantêm produção constante
Por:
Pequenos proprietários rurais que participam do projeto Balde Cheio em Mato Grosso mantêm produção constante o ano todo

Para os 190 pequenos produtores rurais que participam do programa Balde Cheio em Mato Grosso o período de seca não representa baixa na produtividade, como ocorre no sistema tradicional de pecuária leiteira. A metodologia de transferência de tecnologia desenvolvida pela Embrapa Pecuária Sudeste e aplicada no estado com apoio do Sebrae e uma rede de parceiros, incluindo a Cooperativa Mista Agropecuária de Juscimeira Ltda

(Comajul) e Cooperativa Agropecuária Nova Força (Coopernova), utiliza tecnologia de baixo custo, pode ser implantado em áreas reduzidas e garante a regularidade de produção durante todo o ano. A alimentação dos animais é feita no cocho e a pasto, em sistema rotacionado onde o pasto é dividido em piquetes, em alguns casos com uso de irrigação. Os grandes diferenciais do Balde Cheio são a otimização da área, controle dos processos e gestão de todas as informações visando a melhoraria do rendimento.


Assim, os pequenos produtores têm extraído bons resultados com aumento da produtividade, produção e, consequentemente, da renda, em muitos casos, superior a 50%.

O produtor Osmar Marcílio da Silva, 58 anos, viu a produção de seu rebanho passar de 75 litros de leite para 270 litros/dia, agora em duas ordenhas. O aumento da produção leiteira ocorreu mesmo com a redução no rebanho de 37 cabeças (sendo 20 vacas) para 31 (com 16 vacas produzindo). A renda bruta mensal que era de R$ 1.500 pulou para mais de R$ 7 mil. Seu sítio São Francisco, localizado no município de Campo Verde, 131km da Capital, é a unidade oficial do projeto em Mato Grosso. Dos 27 hectares (ha) da propriedade, ele utiliza apenas 5.3 ha para a pecuária leiteira, o restante arrenda para o plantio de soja, diversificando seu rendimento.


O técnico Guilherme Parreão que acompanha o trabalho, destaca que otimizar o uso da terra é também uma forma de aumentar a produtividade da propriedade. ‘Nesta propriedade é usado um sistema de piquetes com pasto irrigado. Eram 2 animais por há e passou para 8. Antes, eram produzidos mil litros de leite por ha/ano e esse volume passou para 12 mil‘, explica, acrescentando que a pastagem irrigada corresponde a 60% da nutrição dos animais. Ela é usada durante o período de seca. Esse ano, como o período de chuvas se estendeu, agora estão entrando no segundo mês de uso da área irrigada como pastagem para o gado. Um dos exemplos do impacto positivo do sistema de pastagem na produtividade dos animais é a vaca Dudu que produzia 16 litros/dia e agora chega a 38. A meta da propriedade é fechar 2012 com 400

litros.

A qualidade genética do rebanho 100% da raça girolando, foi sendo aprimorada com a substituição de animais improdutivos. Assim, a produtividade média do rebanho que era de 5 litros/vaca/dia chegou a 17 litros com vacas que atingem 25 a 30 litros.

ENCONTRO

Nos dias 23 e 24 de agosto, ocorre o 2º Encontro Técnico de Produtores do Projeto Balde Cheio, organizado
pelo Sebrae, com apoio Embrapa Pecuária Sudeste, Comajul, Coopernova e prefeituras dos municípios
envolvidos. As palestras e debates serão no dia 23 no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá, e as visitas a
campo no Sítio São Francisco e na Chácara Boa Visa, em Campo Verde, que consideradas bons exemplos a serem mostrados.

Informações sobre o evento pelo telefone 0800 570 0800.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink