Agronegócio

Boi/CEPEA: Indicador sobe 6,5% em setembro

Indicador ESALQ/BM&FBovespa do boi encerrou o mês a R$ 110,21
Por:
880 acessos

Impulsionados pela oferta restrita, os preços do boi gordo e da carne seguiram em alta em setembro. O Indicador ESALQ/BM&FBovespa do boi encerrou o mês a R$ 110,21, o maior valor nominal desde 22 de novembro de 2010. Quanto à carcaça casada bovina negociada no atacado da Grande São Paulo, a média do dia 30, de R$ 7,24/kg, correspondeu ao maior patamar, também em termos nominais, em quase três anos. Em setembro, o Indicador do boi gordo teve média de R$ 106,94, 5,5% superior à de agosto/13 (R$ 101,40) e 11,3% acima da de setembro/12 (R$ 96,11), em termos nominais – no mês, acumulou elevação de 6,5%. No atacado paulista, o valor médio da carcaça casada de boi, de R$ 6,88/kg, esteve 9,7% superior ao de agosto/13 (R$ 6,27/kg) e 3% acima do verificado em setembro/12 (R$ 6,68/kg) – ou a maior média real desde setembro de 2012, quando o produto foi cotado a R$ 6,89/kg. No correr de setembro, a carcaça casada do boi teve valorização de 11,5%. Segundo pesquisadores do Cepea, a redução no número de animais confinados este ano, devido aos maiores custos com reposição e demais insumos utilizados na atividade, é uma das principais razões para a menor oferta atual. Colaboradores do Cepea relatam que esse cenário continua dificultando o preenchimento das escalas de abate nos frigoríficos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink