Boi gordo: mercado firme, mas pressionado no início desta semana
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
BOI GORDO

Boi gordo: mercado firme, mas pressionado no início desta semana

O recebimento dos salários deve favorecer o aumento no consumo de carne bovina
Por:

Na capital paulista, os bares e restaurantes foram reaberto desde a última segunda-feira (6/7), o que associado ao recebimento dos salários deve favorecer o aumento no consumo de carne bovina, mesmo com as limitações de lotação para o funcionamento dos estabelecimentos. Em São Paulo, o mercado se manteve estável na última segunda-feira (6/7), frente a última sexta-feira (3/7), com o boi gordo cotado em R$220,00/@, bruto e à vista, R$219,50/@, livre de Senar e à vista, e em R$216,50/@, segundo levantamento da Scot Consultoria.

Os negócios pelo boi até quatro dentes chegaram a R$225,00, bruto e à vista. Em Rondônia, após valorização de 8,8% na arroba do boi gordo nos últimos 30 dias, a cotação caiu na manhã da última segunda-feira, mas com um ritmo menor nos negócios.

O boi gordo ficou cotado em R$190,00/@, bruto e à vista, R$189,50/@, descontado o Senar e também à vista, e em R$187,00/@, descontados os impostos (Senar e Funrural) e à vista. Queda de 1,6% ou R$3,00/@ na comparação dia a dia. Apesar dessa baixa, as escalas estão curtas no estado, o que pode ser fator limitante para as quedas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink