Boi gordo tem alta de 1,5% no Mato Grosso
CI
Imagem: Marcel Oliveira
PECUÁRIA

Boi gordo tem alta de 1,5% no Mato Grosso

Cotação encerrou a semana na média de R$ 279,85/@
Por: -Eliza Maliszewski

O preço do boi gordo teve nova valorização nesta semana. A alta foi de 1,58% para o boi gordo, cotado na média de R$ 279,85/@. Já a vaca gorda demonstrou acréscimo de 1,83% e ficou na média de R$ 269,51/@. Com a oferta ainda restrita e poucos negócios sendo realizados no estado, a escala de abate teve queda de 0,16 dia e terminou a semana na média dos 4,03 dias.

O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) apontou em seu relatório semanal que os preços do boi gordo e do mercado de reposição seguem aquecidos neste ano. Isso é reflexo do maior volume de fêmeas abatidas em anos anteriores, o que gerou uma queda na disponibilidade desses animais e, pela alta na arroba do boi, impulsionando ainda mais a procura por esse mercado.

Em janeiro o bezerro de ano ficou cotado na média de R$2.548,70/cab., variação de +1,90% ante a dezembro e de +61,26% no comparativo com janeiro do ano passado, quando o preço era R$ 1.580,52/cab. Já outros animais de reposição, como o garrote, boi magro e novilha, apresentaram altas no comparativo anual de 44,92%, 42,67% e 68,97%, respectivamente. "Desse modo, dada a atual conjuntura do mercado e, aliado ao ciclo pecuário, para o médio prazo, a tendência é de que essas categorias continuem apresentando alta nos preços", destaca o Imea.

Segundo dados da Secex em janeiro de 2021 Mato Grosso exportou um total de 31,98 mil Toneladas em Equivalente por Carcaça (TEC). Este é o menor patamar observado desde junho de 2019. Após apresentar níveis recordes em 2020, o estado começou o ano com recuo de 23,94% no comparativo com dezembro, e de 3,31% ante o mesmo período do ano passado – quando o estado enviou 33,08 mil TEC.

Esse cenário foi justificado pelas quedas sazonais já esperadas das exportações para a China (-28,16%) e do Oriente Médio (-17,13%), que historicamente compram menos nesse período do ano. Contudo, além desses países, a Rússia foi o parceiro que apresentou o maior decréscimo, de -43,20% nesse mesmo comparativo. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink