Brasil abre mais um mercado na Turquia
CI
Imagem: Pixabay
EXPORTAÇÃO

Brasil abre mais um mercado na Turquia

Empresa de Sidrolândia (MS), vai exportar concentrado proteico
Por: -Eliza Maliszewski

Uma empresa com unidade industrial em Sidrolândia (MS), passou a exportar concentrado proteico de soja (SPC), com 60% de proteína bruta, utilizado na composição de rações, para a Turquia. Com isso já são 11 destinos internacionais para os quais a empresa exporta, sendo 80% do faturamento, para destinos das Américas, Ásia e Europa. 

A Turquia demanda muito concentrado por ser um mercado forte na aquicultura, pois é um país que fica uma parte no ocidente e outra no oriente, abastecendo, então, dois continentes. “Para nós é um passo muito importante, porque entramos em acordo com um distribuidor que fornece para a Turquia e também para as regiões do entorno”, conta Osvaldo Neves de Aguiar, diretor da Rio Pardo.

Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e OilWorld, em 2019, o consumo global de proteínas vegetais totalizou 567,4 milhões de toneladas. A formulação tem sido mais rígida em qualidade e a tendência na pecuária de corte e leite, na avicultura, na suinocultura ou na aqüicultura é de receber cada vez mais rações de proteína vegetal.

“Há pouca oferta global de proteínas vegetais de alto valor biológico a custo competitivo em relação às proteínas animais. Nosso produto tem importância equiparada a proteínas animais nobres, como farinhas de peixe de alta qualidade, proteínas lácteas, plasma sanguíneo, entre outros”, conclui.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink