Brasil diz que proposta da Tailândia sobre açúcar pode evitar caso na OMC

Agronegócio

Brasil diz que proposta da Tailândia sobre açúcar pode evitar caso na OMC

Brasil diz também que a Tailândia tem indiretamente subsidiado as exportações de açúcar
Por:
686 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Brasil diz também que a Tailândia tem indiretamente subsidiado as exportações de açúcar

Produtores tailandeses de açúcar e cana estão trabalhando em uma proposta para mudar as políticas do governo para o setor, procurando eliminar o risco de uma disputa comercial com o Brasil, disse um representante da indústria açucareira brasileira nesta segunda-feira. 

Representantes do governo e das indústrias de açúcar dos dois países se encontraram em Brasília na quinta-feira para discutir o caso. A proposta formal para mudanças nas políticas tailandesas para o setor devem ficar prontas neste mês, disse o presidente do conselho da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), Pedro Mizutani.

"O que eles nos mostraram basicamente responde às nossas demandas", disse Mizutani, que é também vice-presidente de Relações Externas e Estratégia na Raízen, uma joint venture entre a brasileira Cosan e a Royal Dutch Shell.

"Mas teremos que esperar para ver se as propostas serão adotadas e implementadas antes que possamos decidir sobre desistir do caso da Organização Mundial do Comércio (OMC)", acrescentou.

O Brasil está questionando na OMC algumas das políticas da Tailândia para o setor do açúcar, incluindo um subsídio para produtores de cana que levou a um aumento na produção nos últimos anos, mesmo quando o mundo estava enfrentando um longo período de baixos preços no açúcar, uma tendência que agora está se revertendo.

O Brasil diz também que a Tailândia tem indiretamente subsidiado as exportações de açúcar, e argumenta que isso quebra algumas regras de comércio internacional.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink