Brasil é o único que pode ajudar a acabar com a fome no mundo

Agronegócio

Brasil é o único que pode ajudar a acabar com a fome no mundo

Kátia Abreu destaca potencial da região
Por:
2581 acessos
Durante lançamento da Bienal dos Negócios da Agricultura do Brasil Central, senadora Kátia Abreu destaca potencial da região
 
Diante dos problemas de logística, que comprometem, em algumas épocas do ano, 50% do preço do milho produzido na região, a presidente da CNA defendeu que o tema seja discutido na Bienal, que vai reunir especialistas, produtores rurais, e lideranças empresariais e políticas para traçar os cenários para o agronegócio do Brasil Central. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG), José Mario Schreiner, explicou que o debate será amplo e não ficará limitado à agricultura brasileira. “O evento debaterá os rumos da agricultura do Brasil e do mundo. Serão traçados cenários para os próximos 20 anos. Trataremos de modelos de negócios e questões de segurança alimentar”, explicou o presidente o presidente da FAEG.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (FAPE-DF), Renato Simplício, afirmou que assuntos pontuais, como a legalização das terras, as políticas de acesso ao crédito rural, à tecnologia e a capacitação da mão-de-obra também serão tratados na Bienal dos Negócios da Agricultura do Brasil Central. “Nós precisamos lembrar que agricultura é um negócio e precisa ser lucrativa para gerar renda e satisfação ao produtor, para que ele produza alimentos e cumpra a função social da terra”, afirmou. O vice-presidente de agronegócios e microempresas do Banco do Brasil (BB), senador Osmar Dias, participou do lançamento da Bienal e alertou para a necessidade de uma política que garanta renda aos produtores rurais, instrumento que, segundo ele, é mais eficaz do que as políticas de renegociação de dívidas rurais.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (FAMASUL), Eduardo Riedel, também participou do lançamento, na sede da CNA, e afirmou que a atualização do Código Florestal, em tramitação no Senado, também será discutida em Goiânia. “Essa questão está inserida na agenda do País. Não tenho dúvidas que será uma das grandes discussões da Bienal”, afirmou. Representando a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Mato Grosso (FAMATO), o diretor executivo da federação, Seneri Paludo, destacou o tema do encontro, que trata da visão de futuro do agronegócio no Centro-Oeste. “Em vez de se olharmos para os problemas pontuais que o setor tem, teremos como pano de fundo a visão de futuro, para discutirmos o Brasil Central que queremos sob o ponto de vista da agricultura, olhando para os próximos anos”, completou.

Evento – A Bienal dos Negócios da Agricultura do Brasil Central é um evento realizado em conjunto pelas Federações de Agricultura do Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. Acontece nos dias 11 e 12 de agosto, no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Goiás (UFG), em Goiânia (GO).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink