Brasil quer mais acesso a fertilizantes produzidos no Egito
CI
Imagem: Anderson
ABASTECIMENTO

Brasil quer mais acesso a fertilizantes produzidos no Egito

Em fórum com empresários, ministro Marcos Montes ressaltou a responsabilidade do Brasil em garantir segurança alimentar
Por:

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcos Montes, reafirmou nesta segunda-feira (9), no Cairo, o compromisso do Brasil com a segurança alimentar global. Ao participar da abertura do Fórum Brasil–Egito, promovido pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCAB), ele ressaltou o forte interesse do Brasil em expandir as importações de fertilizantes do Egito.

“O Brasil é um provedor de alimentos seguros, acessíveis e nutritivos. Desejamos aprofundar os laços que nos unem ao povo egípcio e o comércio é uma das formas de fazer isso: uma arte praticada aqui de maneira admirável há milênios. Com a adequada oferta de fertilizantes, atingiremos as metas da FAO para a oferta de alimentos para o mundo em 2050”, ressaltou o Ministro.

No evento, a delegação do Mapa apresentou as metas do Plano Nacional de Fertilizantes e as expectativas para o abastecimento de nutrientes para a agropecuária a longo prazo, visando assegurar a produção de alimentos para o mundo. Vários empresários demonstraram interesse em fornecer fertilizantes para o Brasil. Também foi debatida a necessidade de reforçar a aproximação entre empresários e investidores de ambos os países para viabilizar os negócios.

O Egito tem uma boa expressão na oferta de fertilizantes nitrogenados e potássicos, além de suas misturas em fertilizantes especiais, mas ainda sem grande expressão no mercado brasileiro.

Diversificação

Ainda na CCAB, foram discutidos temas de ampliação da oferta de proteína animal pelo Brasil e os desafios para os próximos anos. O ministro lembrou que o Egito é o principal destino das exportações brasileiras para o continente africano, com enorme potencial de crescimento de parcerias, com diversificação tanto em termos de exportação, quanto de importação.

Desde 2019, foram abertos 21 novos mercados para produtos do agronegócio brasileiro no Egito, como carnes brasileiras, 11 tipos de sementes e produtos lácteos. Já o mercado brasileiro foi aberto para a importação de citrus, alho e uvas do Egito.

“Os produtos brasileiros são competitivos, de qualidade reconhecida mundialmente. No Cairo, farei visitas a autoridades governamentais às quais manifestarei nossa disposição de dar continuidade ao diálogo para ampliar o comércio de produtos agropecuários entre nossos países”, disse o ministro.

Nos próximos dias, Marcos Montes deverá se reunir com o vice-ministro da Agricultura do Egito, Moustafa El Sayeed, e com o ministro do Abastecimento, Aly Al Moselhy.

A agenda internacional terá duração até o final da semana com reuniões técnicas e políticas com países árabes da África e Oriente Médio.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.