Brasil tem recuo nas exportações de gado em pé

Agronegócio

Brasil tem recuo nas exportações de gado em pé

Nos primeiros meses de 2007 houve recuo nos embarques, de 19,1% no comparativo com 2006
Por: -Admin
4 acessos

As exportações de bovinos vivos, destinados à engorda, começaram a se destacar recentemente. Nos últimos anos, o crescimento foi expressivo, de 2 animais exportados em 2002, 2,2 mil em 2003, para cerca de 245 mil bovinos em 2006.

O principal destino do gado em pé exportado é o Líbano, onde esses animais serão confinados até atingirem peso de abate. Outros países já receberam bois vivos do Brasil, como a Venezuela em 2002, o Uruguai em 2003 e o Paraguai em 2004 e 2005.

Entretanto, o montante enviado ao Líbano é de longe o mais representativo. Enquanto a receita proveniente das exportações para o Líbano ficou em US$ 136,4 milhões nos últimos 6 anos, para os outros ficou na casa dos milhares: Venezuela (US$1 mil), Paraguai (US$2,99 mil) e Uruguai (US$11,1 mil).

Nos primeiros meses de 2007 houve recuo nos embarques, de 19,1% no comparativo com 2006. A expectativa, porém, é favorável, sobretudo com a diversificação dos destinos. O governo brasileiro fez um acordo com o governo venezuelano para o envio de gado para engorda, remessa que ocorreu em junho e deve prosseguir até dezembro, com um total previsto de 20 mil animais. As informações são da assessoria de imprensa da Scot Consultoria.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink