CI

Brasil triplica produção de grãos em duas décadas

O Brasil registrou um aumento considerável em sua produção de grãos


Foto: Divulgação

O Brasil registrou um aumento considerável em sua produção de grãos, ultrapassando a marca de 300 milhões de toneladas na safra 2022/23, um salto expressivo comparado às 100 milhões de toneladas produzidas em 2001. Estes dados foram analisados pelo engenheiro agrônomo Geri Eduardo Meneghello, segundo vice-presidente da Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes (ABRATES) e doutor em Ciência e Tecnologia de Sementes pela Universidade Federal de Pelotas.

Esse crescimento substancial na produção de grãos ao longo de duas décadas foi impulsionado por avanços tecnológicos e pela obtenção de cultivares mais adaptáveis, elevando o Brasil à posição de destaque no cenário do agronegócio global.

Meneghello ressaltou a importância crucial das sementes de alta qualidade para disseminar inovações nas propriedades rurais, englobando não somente grãos, mas também setores como forrageiras, olerícolas, medicinais e ornamentais.

Ele enfatizou a crescente demanda por sementes de qualidade, tanto no mercado nacional quanto no externo, enfatizando que a produção dessas sementes, seguindo as normas legais, proporcionará uma vantagem competitiva significativa.

O engenheiro agrônomo também destacou a atenção internacional voltada ao setor sementeiro, exemplificada por ações da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) em países em desenvolvimento, visando fortalecer o desenvolvimento do setor.

Além da introdução de novas sementes com potencial produtivo avançado e resistência a pragas, Meneghello mencionou o papel crucial da inteligência artificial (IA) como um catalisador essencial para impulsionar pesquisas e desenvolvimentos na área.

O XXII Congresso Brasileiro de Sementes (CBSementes), programado para setembro de 2024 em Foz do Iguaçu (PR), focalizará em tecnologias como a inteligência artificial e outras inovações no setor de sementes. O evento buscará explorar novas discussões e tendências, ampliando o foco para a comercialização de sementes além das grandes culturas, englobando espécies florestais e nativas para fortalecer o setor e ampliar suas oportunidades comerciais.

No entanto, Meneghello sublinhou a importância de utilizar a IA como uma ferramenta complementar, não tomando decisões cruciais apenas baseadas em direcionamentos gerados por algoritmos. Ele enfatizou a necessidade de considerar as nuances das sementes, já que lidar com seres vivos implica em nuances e particularidades que requerem análises mais aprofundadas.

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.