Brasileira registra novas tecnologias contra cigarrinha
CI
Imagem: Divulgação
NACIONAL

Brasileira registra novas tecnologias contra cigarrinha

Inseto transmite os enfezamentos e também o vírus da risca do milho
Por: -Leonardo Gottems

A empresa brasileira de agroquímicos Nortox revelou ao Agrolink que tem dois produtos em fase de registro contra a cigarrinha-do-milho (Dalbulus maidis). Trata-se de um inseto sugador de seiva e vetor de várias doenças, destacando-se os enfezamentos, causadas por patógenos chamados de espiroplasmas e fitoplasmas).

Para o controle químico da cigarrinha-do-milho a empresa de defensivos está registrando o Imidacloprid Nortox, que é utilizado no tratamento de sementes e se destaca em eficiência e residual. “Na aplicação via foliar, em recentes trabalhos de pesquisa o produto apresentou eficiência próxima de 90% no controle do inseto. O Imidacloprid Nortox está em fase de registro para aplicação foliar em milho”, informa a agroquímica com sede no município de Arapongas, Paraná. 

O outro produto é o Acetamiprid Nortox, que também está em fase de registro e vem sendo avaliado por pesquisadores. “Trabalhos recentes de pesquisa demonstraram que esse produto também pode entregar um controle com eficiência próxima de 90% nos primeiros sete dias após a aplicação”, afirma Guilherme Acquarole, gerente de Marketing da Nortox.

O enfezamento pálido é uma doença que se caracteriza pelo aparecimento de estrias cloróticas, que surgem da base para o ápice das folhas. No enfezamento vermelho, observa-se o avermelhamento das folhas, seguido por sintomas de necrose e secamento das folhas. Esse inseto também transmite o vírus da risca do milho (Maize Rayado Fino Virus).

Os sintomas da doença aparecem entre sete e dez dias após a inoculação pelo vetor, sendo que essa virose pode ocasionar a redução do crescimento e abortamento das estruturas reprodutivas. Em áreas infestadas, os adultos da cigarrinha podem ser facilmente observados alimentando-se, geralmente no cartucho das plantas de milho.

Os fatores que favorecem a alta incidência desta doença são as condições climáticas com temperaturas elevadas – acima de 17°C à noite e de 27°C de dia, lavouras de milho em diferentes fases (favorecem a multiplicação e a migração das cigarrinhas), plantas de milho tiguera (servem de hospedeiro tanto para a doença como para o vetor) e nível de susceptibilidade das cultivares de milho.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink