Brasileiro já consome mais frangos

Agronegócio

Brasileiro já consome mais frangos

Preços mais baixos, ações de marketing e status de ser mais saudável fazem a demanda subir
Por: -Neila Baldi
1 acessos

Preços mais baixos, ações de marketing e status de ser mais saudável fazem a demanda subir. Ter o maior rebanho comercial do mundo de bovinos não garantiu ao brasileiro acesso maior a este tipo de carne. Nos últimos anos, cresceu o consumo de frango no País a ponto de passar à frente da carne bovina. Os preços competitivos, o marketing, a maior variedade de produtos e o status de ser mais saudável fazem com que a demanda pelo produto seja crescente também no mundo. Ou seja, há uma tendência mundial de se consumir mais frangos - segunda proteína mais consumida.

"Exceto se houver uma grande catástrofe sanitária, os frangos tendem a continuar em um ritmo crescente no mercado mundial e no Brasil", diz José Vicente Ferraz, diretor da AgraFNP. Em 10 anos, as vendas externas de frangos do Brasil triplicaram. Para Otto Xavier, da Jox Assessoria Agropecuária, a tendência mundial é a procura por carnes mais baratas, oriundas de animais mais produtivos. Por isso, o aumento do consumo de frangos.

As principais consultorias de mercado apontam para essa tendência no mercado interno, apesar de divergirem quanto ao crescimento ou queda no consumo de carne bovina. Enquanto a Scot Consultoria e a Safras & Mercado mostram a demanda pela carne bovina em alta - mesmo com os frangos passando à frente -, a AgraFNP aponta para uma queda no consumo de carne vermelha.

"O ciclo da pecuária bovina faz com que ocorram picos de alta e de baixa nos preços, momentos em que o consumidor procura carnes alternativas", explica José Vicente Ferraz, diretor da AgraFNP. Além disso, ele aponta para o fato de a indústria frigorífica de aves ser mais "agressiva" no lançamento de produtos de preparo rápido. O analista da Scot Consultoria, Fabiano Tito Rosa, acrescenta que um estudo a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), realizado em quatro capitais em 2004 e apresentado no ano passado, mostra que o consumidor brasileiro considera a carne bovina cara, enquanto que as pessoas de maior renda preferem carnes brancas "por serem mais saudáveis".

Segundo Paulo Molinari, da Safras & Mercado, o consumo interno de frango passou o de carne bovina neste ano porque houve uma maior oferta de aves no mercado doméstico - fruto da queda nas exportações decorrente da "crise da gripe aviária", no primeiro semestre. Mas, de acordo com ele, esta tendência se manterá também devido ao baixo crescimento da economia brasileira.

Para Ferraz, a tendência é que as exportações de bovinos sigam crescentes, com a queda do consumo interno porque não há aumento de rebanho que possa favorecer os dois mercados e também porque a economia nacional não tem registrado níveis satisfatórios para a melhoria da renda.

Apesar dos resultados negativos, o setor tem tentado reverter esta tendência. O Serviço de Informações da Carne (SIC), uma entidade sem fins lucrativos, vem fazendo, de modo incipiente, o marketing da carne bovina, no mercado interno, mostrando que existem cortes baratos e bons.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink