Brasileiros vão testar mais duas vacinas
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,170 (1,12%)
| Dólar (compra) R$ 5,59 (-0,36%)

Imagem: Pixabay

COVID-19

Brasileiros vão testar mais duas vacinas

Voluntários passam a testar novas formulações contra a Covid-19 este mês
Por: -Eliza Maliszewski
1352 acessos

A vacina desenvolvida por Oxford foi a primeira a ser testada em voluntários no país e é considerada a mais adiantada no mundo. Uma outra vacina em fase de testes, idealizada pela empresa Moderna também tem desempenho satisfatório no mundo. Os dois projetos estão entre as mais de 200 vacinas candidatas contra a Covid-19, das quais 15 já entraram na fase de testes clínicos, em humanos.

No próximo dia 20 a segunda potencial vacina entra em testes no Brasil. A chamada CoronaVac teve os testes em humanos aprovados pela Anvisa no último dia 3 e vai ser testada pelo Instituto Butantã, em São Paulo, em parceria com a empresa chinesa SinoVac. Podem se inscrever até o dia 13 de julho somente profissionais da saúde. As doses são consideradas uma das mais promissoras do mundo contra a doença porque a tecnologia usada já é comum a outras vacinas e já obteve sucesso com testes em macacos. Os testes com a CoronaVac serão realizados em 9 mil voluntários em centros de pesquisas de seis estados brasileiros: São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. 

Outra empresa chinesa, a SinoVac, também vai começar a etapa final de testes. Os voluntários vão ser selecionados este mês. No Brasil o estudo vai demandar 9 mil voluntários e também é liderado pelo Instituto Butantã. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a realização dos testes, que serão feitos em 12 centros de pesquisa localizados, além de São Paulo, em mais quatro estados e no Distrito Federal. A SinoVac está construindo uma fábrica de vacinas, que deverá ficar pronta neste ano e ser capaz de produzir até 100 milhões de doses anualmente.

Nenhuma vacina foi aprovada ainda para uso comercial. Uma análise do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, no ano passado, constatou que cerca de uma em cada três vacinas, no primeiro estágio dos testes, é aprovada posteriormente.
 

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink